03/03/2016

"Frank Miller": FOTOS Exclusivas de Clayton Franco Para o "Submundo-HQ"....


Olá pessoas queridas e as não queridas também!!! Esta é a primeira vez que eu escrevo para o "Submundo HQ", e agradeço ao Léo pela oportunidade. Primeiramente gostaria de me apresentar. Me chamo Clayton Franco e sou do interior de São Paulo (Taubaté). Além de curtir HQs antigas (independente de editora, pois gosto de uma variedade muito grande de quadrinhos), também gosto muito de música com predileção para heavy metal e rock 'n roll. Embora seja a primeira vez que escrevo para o Submundo, já faz muitos anos que faço matérias e resenhas de show para o site www.metalrevolution.com.br. Espero que todos vocês nos visitem lá!!! Uma propaganda básica nunca é demais rsrsrs.

Bem, apresentações feitas, vamos ao motivo deste texto para o blog. Quando saiu a notícia que Frank “O” Miller (Você não chama esse cara de Miller, assim como não fala Batman, tem que ser “O” Batman!!! E ganha um high five virtual para quem entender essa referência) viria para o Brasil o que passou pela minha cabeça foi que iria dar merda. Imaginei no ato a quantidade de fãs que gostariam de conhece-lo tirar foto e autografar suas coisas; e como se daria isso, visto que o cara já não é mais um jovem senhor com a saúde em dia. Quando vi os comentários postados neste blog (a grande maioria negativos) sobre a forma que se procedeu a distribuição de senhas para autógrafos, o tempo estimado para ficar na fila, a maneira como a organização “des”organizou o que seria o sonho de muitos, eu entrei em contato com o Léo e falei da minha experiência com o cara que foi bem diferente da que muitos tiveram durante a Comic Con Experience em SP. 

Se tiverem curiosos para saber como foi, me acompanhem:

Há muitos anos eu costumo ir atrás de algumas bandas de rock para autografar minha coleção de discos de vinil. Já tive a oportunidade de conhecer, conversar, tirar foto e autografar itens com bandas como Iron Maiden, AC/DC, Metallica, Ronnie James Dio, Deep Purple e tantas outras. Através de alguns contatos que possuo no meio, fiquei sabendo o hotel que “O” Miller estaria e resolvi dar uma passadinha lá. Fiquei dois dias no hotel e tive a oportunidade de não apenas conhece-lo, mas também muitos outros artistas que passaram pela Comic Con e agora compartilho com vocês algumas impressões que tive sobre ele, já que tive um contato bem mais próximo dele do que as pessoas que o viram no evento. Para começar, eu costumo separar o artista da pessoa humana que ele é. Não misturo uma coisa com a outra, desta maneira eu não me decepciono com ninguém, já que não os coloco em pódios de mármores para serem endeusados. Assim como eu, eles são seres humanos cheios de falhas e tem seus dias bons e ruins. Quanto ao Frank, todas as vezes que o vi ele estava de bom humor. 

A primeira vez que tive contato com ele foi na sexta à noite quando ele estava voltando do Evento. Eu estava sentado na recepção quando vi que o carro que o trazia parou. De imediato vi que ele teve dificuldade para descer do carro (depois o segurança veio me contar que ele estava exausto devido ao longo dia que teve no evento). Esperei ele entrar na recepção e vi que estava indo direto para o elevador, cercado pela assessora de imprensa, dois seguranças e mais um pessoal do evento. Eu estava sozinho e tentei me aproximar. Quando os seguranças dele viram, já entraram na minha frente e me barraram não me permitindo chegar nele e falando que ele não iria atender. Não os escutei e chamei alto para que ele pudesse me ouvir dizendo “Hey Mr. Miller. Just sign and one Picture, please. Is very quick”. Sei que meu inglês é péssimo, não bastando de um amontoado de palavras, mas é o suficiente para chamar a atenção do artista. Neste caso consegui!!!

Miller se desvencilhou da assessora (estava apoiado no braço dela) e veio autografar as coisas que eu tinha. Eram quatro encadernados no momento. O segurança ainda tentou barrá-lo, mas ele mesmo desviou e veio sorrindo. Perguntou como eu estava e pegou a caneta e assinou o primeiro item. Ele foi pegando um por um da minha mão autografando e devolvendo. Nesta hora ninguém mais impediu (segurança, assessora, etc). O melhor momento foi quando eu dei "Batman Ano 1" para ele autografar, pois eu virei para ele e disse: “This is not a Batman story”. Ele olhou para mim como se esperasse algo e eu disse “This is a Gordon story”. Ele abriu um largo sorriso e disse um Yes bem alto rindo. Falou que eu realmente havia entendido a história e me cumprimentou dando a mão. Realmente foi um momento surreal. Quando pedi a foto, foi o próprio segurança que tirou com minha câmera, visto que eu estava sozinho. Logo depois já foi levado pela assessora para o elevador e assim acabou o meu primeiro encontro com ele. Algo muito rápido, mas especial e logo de cara já havia conseguido autografar os 4 itens que eu tinha no momento ("Cavaleiro das Trevas", "Ano Um", "Eu Wolverine" e "A Queda de Murdock"). Todos autógrafos dedicados a mim!!! Meu objetivo tinha sido concluído, o que viesse dali para frente seria lucro.

No dia seguinte o vi na parte da manhã quando ele desceu para o café, mas eu nem o abordei novamente. Quando ele passou por mim eu apenas disse “Hey” dando um oi com a mão e ele retribuiu com um sorriso indo tomar o café. Naquele momento eu estava esperando outro artista. No caso o John Rhys-Davies para autografar meu box do filme Senhor dos Anéis e Indiana Jones. O que me chamou a atenção é que mesmo dentro do hotel e sem fãs nenhum a assessora e o segurança brasileiro designado para cuidar dele não saíam do lado dele, acompanhando-o em todos os passos. Geralmente o artista é livre dentro do hotel, sendo acompanhado pelo segurança quando ele pede para sair fora das dependências do local ou quando há muitos fãs fazendo algazarra. Mais tarde eu iria descobrir o motivo dessa marcação cerrada com ele. Após o café ele subiu para o quarto. Passei a manhã no hotel e neste meio tempo chegou uma amiga minha que também gostaria de conhecê-lo (trouxe vários itens para assinar) e ficamos conversando junto com um outro segurança amigo nosso que no evento estava responsável por outra pessoa. Nada mais, nada menos que... Jim Lee e Dan Didio!!!

Próximo à hora do almoço, Miller voltou a descer, mas ele não estava acompanhado de ninguém. Neste momento nós o chamamos novamente mostrando a diversidade de itens que ele fez que estavam na mesa. O velhinho sempre sorrindo chegou, cumprimentou as garotas, me cumprimentou lembrando da noite anterior (inclusive me chamou pelo nome) e passou a autografar tudo que via na mesa. O bacana de tudo é que tínhamos caneta de cor prata e de cor preta. Ele escolhia qual seria a melhor (prata para capas escuras e preta para as claras) demonstrando que não estava com pressa; pelo contrário, estava se sentindo bem em estar com a gente. Minha amiga, junto com outra colega dela que estava presente, falam inglês perfeitamente e passaram bons minutos conversando com ele. Que comentava algo de cada item na mesa seja sobre a capa ou a história. Embora eu não entendesse patavinas do que eles falavam, pela maneira que a conversa fluía e o jeito do velhinho com a gente, vi que ele estava se sentindo muito feliz de ser reconhecido pelos fãs e gostava de conversar sobre sua obra. Realmente, uma pessoa simpática e gentil. Neste momento, veio um pedido memorável que vou guardar para sempre.

O segurança que estava conversando com a gente na mesa também contou que era muito fã dele e que gostava muito das coisas que Miller fez com o Batman mas disse que não tinha nada para autografar e nem podia pedir foto para ele pois estava ali à trabalho. Mas, estávamos só nós e ele não era o responsável pela segurança do Miller. O lado fã falou mais alto e ele perguntou se o Frank poderia desenhar um Batman em um papel para ele levar para fazer uma tatuagem depois. Não tínhamos papel, apenas uma folha de sulfite minha que eu havia impresso o cronograma de horários da Comic e que já estava toda amassada. Miller não se fez de rogado e pegou esta folha e na parte de trás desenhou um Batman com todo carinho para o segurança, inclusive colocando uma dedicatória. Eu sabia que estava vendo um momento único, Miller ali na frente desenhando um Batman, tratei de pegar a câmera e ir tirando fotos seguidas uma da outra para tentar captar o máximo possível da maneira que o desenho transcorria do seu início até seu término. Podem conferir isso nas fotos da matéria. Logo após, o velhinho pediu um cigarro e como disse que não tínhamos, ele agradeceu (porra, o cara ainda nos agradece por tudo) e saiu andando para fora do hotel. Se todo o encontro estava sendo surreal, agora iríamos descobrir mais uma coisa sobre ele...

Após um tempo, a assessora dele aparece correndo, meio que desesperada, procurando por ele. Nos pergunta se o vimos e com nossa resposta foi procurá-lo nas dependências externas do hotel. Não o acha e começa o corre dos seguranças atrás dele, quando finalmente o encontram. Quando finalmente estão com ele, acabamos vendo ele reclamar que não lhe deixam andar sozinho e muito menos dão a ele a chave do quarto do hotel!!! Que ele estava cansado de ficar trancado lá. Ficamos sabendo que ele havia pedido um barbeiro para atendê-lo no quarto e cortar o cabelo e fazer a barba para o evento que teria na parte da tarde. Aproveitando a hora que o profissional saiu do quarto dele, o mesmo fugiu para passear um pouco!!! Passado o susto da produção, ficamos sabendo por intermédio de alguém que estava trabalhando próximo a ele, que não devem deixá-lo sozinho. Se ele fica sozinho ele vai tentar fumar (quando saiu do hotel foi ver se conseguia um cigarro com o pessoal que estava lá fora). Quando fuma, um cigarro puxa o outro e logo depois lhe vem a vontade de beber. Ele acaba não se controlando e bebe mais do que realmente deveria. Isso o afeta (já que também toma remédios controlados) a ponto de deixá-lo instável. Disseram que pode até ficar fora de si, algo que particularmente achei exagerado. E se ele fumasse e bebesse não teria condições de ir para o evento. 

Assim, acabei descobrindo o motivo da marcação cerrada em cima dele na hora do café da manhã!!! Contudo, acabamos vendo ele voltando ainda do almoço, passou, nos cumprimentou, e foi direto para o heliporto pois já estava atrasado para ir para o evento. Sempre com a assessora e o segurança que não o deixaram ficar sozinho nem mais um minuto. Motivo pelo qual o vimos reclamando novamente com a produção por se sentir aprisionado. Para nós, que não estávamos trabalhando no evento, era até divertido ver o velhinho reclamando. E assim, acabou o meu encontro com uma das Lendas do Quadrinho.

Assim que ele deixou o saguão, dirigindo-se ao heliporto, ficamos conversando entre nós do aspecto físico que o velhinho aparentava. Além de aparentar muito mais idade do que de fato tem (na época do encontro estava próximo de completar 59 anos), seu aspecto físico digamos que parece meio “deformado”, não tenho uma palavra melhor para definir. Aparenta ter mais de 70 anos, e anda com a coluna muito curvada a ponto de ficar realmente “torto”. O ombro direito é muito mais baixo do que o esquerdo (como se estivesse carregando uma mala muito pesada deste lado - o que o puxaria para baixo). Adiciona-se à estes fatos, o nariz que está completamente torto (como se tivesse quebrado várias vezes) e a pele, que de tão branca e sem brilho, parece ser de cera. O que algumas pessoas da produção especulavam era que ele tinha câncer, ou teve e acabou se curando. Mas tudo isso não passa de especulação. A famosa “fofoquinha” entre o pessoal. 

Disseram até que era câncer no pâncreas (o mesmo que vitimou Steve Jobs). Não sou doutor, mas até onde sei este é um dos mais severos casos de câncer e de cura extremamente difícil. Não costumo também acompanhar a vida privada dos artistas, o que me interessa é sua obra em si. Neste sentido, a única coisa que posso dizer é que desejo melhoras a sua saúde física e que ele continue sempre na ativa. Pelo menos, seu aspecto físico atual, embora ainda bem fraco e debilitado, parece estar muito melhor do que o de algumas fotos que circularam em 2013 e 2014 onde aparecia careca, muito mais branco e até em cadeira de rodas!!! Longa vida ao velho mestre!!!

Quando anoiteceu, ainda tive a oportunidade de encontrar o Dan Didio quando estava saindo para jantar. Desceu junto com sua esposa e filho e ficou na recepção. Eu estava sozinho no momento e fui pedir uma foto para ele. Uma pessoa extremamente simpática, com um aperto de mão forte, e que gosta de abraçar para tirar foto. Não tinha nada para ele autografar, por isso pedi para assinar na contracapa do Cavaleiro das Trevas, pois eu queria um autógrafo de lembrança. Não se fez de rogado e assinou com muito prazer. Ainda comentou se eu já tinha visto o Jim, pois ele estava esperando-o para ir jantar. Como disse que não, ainda reclamou que ele sempre se atrasa para os jantares pois gosta de ficar se arrumando todo!!! Momento hilário!!! Realmente Jim desceu já com atraso e a pedido do segurança eu não o abordei, pois eles tinham reserva marcada em um restaurante em São Paulo e não poderiam se atrasar. Consegui minha foto com ele. Como não havia trazido nada para ele autografar, novamente pedi na contracapa do Cavaleiro das Trevas, logo abaixo da assinatura do Dan Didio. Um coreano super simpático que ainda saiu lá fora para atender alguns fãs que estavam lá. Quando voltou, disse que o povo todo do lado de fora do hotel estava atrás do Misha Collins e que ninguém o conhecia. Motivo de risos entre ele e o Dan Didio!!!

Bem, assim acabou meu encontro com algumas feras dos quadrinhos e alguns atores e atrizes que tive a oportunidade de conhecer durante aquele fim de semana. Este relato foi feito com o intuito de mostrar a todo mundo que Frank “O” Miller realmente é uma pessoa muito gentil com seus fãs, que gosta de conversar com seus admiradores e atendê-los. Se muitas vezes não pode ter esses momentos com seus fãs, a culpa não é dele. É diferente estarmos entre 3 e 4 pessoas em um bate-papo na recepção do hotel e estar em um grande evento com milhares de pessoas que foram para conhecê-lo. Não é humanamente possível para alguém que está velho e com a saúde debilitada como a dele, atender todo mundo da Comic-Con. Sempre que estava conosco, víamos que por mais felicidade que ele demonstrasse, realmente estava cansado. Sem contar que há aqueles que não sabem como abordar; pois já chegam agarrando, gritando, tentando abraçar. Nunca se sabe quando encontrará um fã mais sossegado, que sabe o momento e a maneira correta de abordar, ou igual àquele último fã que o John Lennon viu!!! Espero que todos tenham gostado do relato e que possam ver através deste texto um pouco mais do ser humano, da pessoa comum como todos nós que há por trás do Artista que conhecemos através da Mídia. Abraços à todos e até breve (se o Léo me chamar para escrever novamente rs)!

Até+

PS: O "Submundo" agradece à esta colaboração super-especial do Clayton.... Com FOTOS exclusivas que registram momentos únicos da passagem de Frank Miller pelo Brasil. Uma noite realmente alucinante com uma das maiores lendas das HQs! Valeu mesmo... e até a próxima, Clayton!

54 comentários:

  1. Numa palavra: Emocionante! Parabéns a todos os envolvidos, ao Clayton e ao grande Leo por ter cedido o espaço. O Submundo realmente vai fazendo história na internet!

    ResponderExcluir
  2. Conclusão: esse tipo de evento é tão ou mais chato para os artistas que para o público comum.

    ResponderExcluir
  3. Fala, Léo!
    Muito interessante este relato do colaborador, principalmente no que se refere ao distanciamento entre a pessoa e o artista (muito comum alguém abordar um jogador de futebol em via pública e pedir para que o mesmo faça "embaixadinhas" ou pedir para um humorista contar alguma piadinha!).
    Acho esta "contaminação" de raciocínio por parte de muitos fãs, muito desagradável, pois ao abordar alguém que admira, esquece o ser humano e seus problemas cotidianos ou familiares por ex.

    O Miller pareceu ser bastante cooperativo e lisonjeado com a abordagem respeitosa e carinhosa, como deve ser.

    Considero o Miller, junto com Kirby e Byrne, meu top 3!

    Vida longa a esta figuraça!

    abs.

    ResponderExcluir
  4. IRADO!
    Parabéns, Clayton.

    Senti um pontinha de inveja, olhando essa edição do TDKR.
    Fiquei imaginando ele assinando a capa prateada da minha ED!

    Grande abraço,
    VAM!

    ResponderExcluir
  5. Excelente, Clayton! (apesar de que o Miller está com uma aparência assustadora!)

    ResponderExcluir
  6. Rapaz, legal seu relato. É bom saber mais sobre os artistas, que não sejam notícias só do lado da mídia especializada. A visão do leitor e fã (nós no caso) dá um lado mais humano pra história.
    Valeu Léo pela abertura. Espero que outras mais venham.
    Abs
    Jr DF

    ResponderExcluir
  7. Eu vou ser mais chato legal saber disso o lado humano e tals dos artistas,mas para voce foi facil por causa de contatos para saber aonde os artistas se encontram.e de qualquer jeito foi uma bagunca no evento.ou seja o evento nas assinaturas suks.mas de qualquer jeito foi sorte a sua para conseguir o autografo.mas eu acho que o miller esta bem debilitado e parece um cancer ou coisa pior esta bem acabado.
    fernando

    ResponderExcluir
  8. Ver um ídolo de perto é sempre fantástico.... Parabéns pelo oportunidade e por saber aproveita-la.

    ResponderExcluir
  9. "Numa palavra: Emocionante! Parabéns a todos os envolvidos, ao Clayton e ao grande Leo por ter cedido o espaço."


    E aí, Ronnie... blz?

    Brigadão mesmo por ter curtido a matéria: q eu tbm achei sensacional por ter mostrado um lado do Miller q eu não conhecia e q é raramente visto ou explorado em outros locais. Acho q o Clayton teve uma feliz e impactante estreia na função de colaborador do "Submundo", rs!

    Aqui no blog eu sempre valorizo mto as colaborações especiais dos leitores... E ainda teremos várias outras em breve q prometem uma boa repercussão: "A 1º editora nacional de quadrinhos" (César Leal), "As Relíquias do Colecionador Fantasma" (Partes 6 e 7), "Lombadas de Coleções ao redor do mundo" (SEMI), "Mestre do Kung Fu" e "ROM" (com ajuda do VAM), "TOP 10 do Superman" (Camus), e mais uma do Clayton (em andamento)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  10. "Conclusão: esse tipo de evento é tão ou mais chato para os artistas que para o público comum."


    Pois é, SEMI... A fama e o sucesso devem ser um porre pro artista q precisa lidar com toda essa burocracia e excesso de proteção (de assessores e seguranças) pra poder interagir com seus fãs!

    Pelo relato acima, vimos q nem sempre existe autonomia suficiente pros ídolos pra se fazer o q tiver vontade em eventos de grande porte! É o preço da fama (fazer o q, né)?

    Abs!

    ResponderExcluir
  11. "Muito interessante este relato do colaborador, principalmente no que se refere ao distanciamento entre a pessoa e o artista"


    E aí, Victor... blz?

    De fato, uma das coisas q mais gostei no relato do Clayton, foi a abordagem diferenciada do encontro com Miller. Ele procurou destacar os aspectos mais humanos e pessoais do artista (na interação com os fãs) e isso resultou em toda uma nova dimensão pra postagem (na qual passamos a conhecer melhor o artista "fora dos holofotes")!

    E confesso q passei a admirar mais o Miller ao ver a humildade e respeito q ele tem por seus fãs (o q eu não imaginava q fosse assim até então)... Ele foi mto gente-boa no lance da tatuagem pro segurança e na atenção dedicada ao Clayton e outros leitores q vieram falar com ele de forma civilizada e igualmente respeitosa (nem todos os fãs são pessoas legais tbm e lamentavelmente vimos mtas baixarias e falta de educação de leitores e repórteres/blogueiros com os artistas q vieram à CCXP ano passado)!

    Enfim, tbm desejo vida longa ao Miller (e q se recupere bem de todos esses problemas de saúde - na medida do possível)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  12. "Fiquei imaginando ele assinando a capa prateada da minha ED!"


    E aí, VAM... blz?

    Quer dizer então q vc é um dos poucos felizardos q possuem aquela raríssima ed. de luxo do "DK 1" com capa prateada, hein?

    Pois saiba q mtos leitores (q eu conheço) tbm te invejam só por causa dessa edição, rs...

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E se eu te disser que ainda ganhei de um colega, que trabalhava
      numa das antigas Gráficas terceirizadas pela Panini, Leo?

      Detalhe, ele me deu várias edições de baciada, eram sobras
      de impressão.

      Na época em que foi publicada (2007) ela custava R$ 95,00!

      Nunca que eu pagaria esse valor, ainda mais que guardo
      com muito carinho, a mini-série original da Abril!

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    2. Quer dizer que eu sou felizardo por ter a edição da capa prateada?

      E pensar que na época gostei mais da vermelha...

      Excluir
  13. "Excelente, Clayton! (apesar de que o Miller está com uma aparência assustadora!)"


    E aí, Diego... blz?

    Eu já vi fotos de algum tempo atrás em q o Miller estava bem pior em termos de saúde (visivelmente mais abatido e com dificuldades de se locomover)... Não sei q tipo de tratamento ele anda fazendo agora, mas aparentemente ele parece melhor do q estava até pouco tempo!

    Abs!

    ResponderExcluir
  14. "Rapaz, legal seu relato. É bom saber mais sobre os artistas, que não sejam notícias só do lado da mídia especializada."


    E aí, Jr... blz?

    Valeu mesmo por ter curtido esta postagem (tbm adorei esse relato e as fotos exclusivas do Clayton)!

    Realmente, esta matéria acabou sendo mais humana e realista do q as q vemos em geral por aí (com a mídia especializada seguindo um roteiro prévio e burocrático no trato com os artistas). É diferente qdo um leitor faz um relato estritamente pessoal e detalhado (a narrativa passo-a-passo do encontro nos coloca diretamente dentro da ação)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  15. "mas para voce foi facil por causa de contatos para saber aonde os artistas se encontram."


    E aí, fernando... blz?

    Bem, com o grande aparato de seguranças e a mídia toda em volta do Miller... Acredito q poucos foram os leitores e fãs q conseguiram chegar perto dele (fora do acesso de eventos) pra descolarem um autógrafo. Sem os contatos certos pra isso (e um tanto de sorte) não tem jeito (nem alguns programas de TV conseguiram essa façanha - e olha q não faltaram tentativas, rs)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  16. "Ver um ídolo de perto é sempre fantástico.... Parabéns pelo oportunidade e por saber aproveita-la."


    Mais do q isso... Deve ter sido a satisfação de saber q o ídolo é uma pessoa humilde e q respeita seus fãs!

    Tem mtos artistas arrogantes q acabam decepcionado os fãs num encontro ao vivo... Felizmente não é o caso com o Miller (q foi super simpático com o Clayton e outros leitores)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  17. "Na época em que foi publicada (2007) ela custava R$ 95,00!"


    Sorte a sua mesmo, VAM... Pois essa ed. com capa prateada só vieram umas poucas pra cá (e logo esgotaram)!

    O preço (R$ 95) era mto alto pros padrões da época... e imagino q a tiragem deva ter sido pequena com essa capa (q era alternativa)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  18. Fantástica essa matéria. Parabéns ao Clayton que teve a chance de pegar Frank Miller, Dan DiDio e Jim Lee já nos hoteis antes de ir pra CCXP. Pelo que me disseram a organização do evento em si não foi lá essas coisas, mas pelo menos o restante da segurança estava de boa.

    Triste ver o Miller assim debilitado, mas acho que o trabalho atual dele continua muito aquém do que ele fazia.
    E novamente destaco o maior problema da CCXP; Miller, DiDio e Lee foram chamados meio que aos "45 do segundo tempo", quando os ingressos pra sábado e domingo estavam esgotados. Se eu soubesse a tempo até dava um jeito de ir. Como não soube, lamentei. Resta saber se a Comicon RS vai fazer certo este ano.

    ResponderExcluir
  19. A lenda vista sob o olhar de uma pessoa comum, a lenda humanizada. Matéria excelente!

    ResponderExcluir
  20. Vejam como são as coisas: enquanto o Submundo, por meio de um colaborador, publica uma emocionante e lisonjeira matéria com o mestre Miller, aquele tablóide que atende por Omelete o acusa de islamofobia, entre outras barbaridades....isso depois de lucrar com sua presença na Comic Con...

    ResponderExcluir
  21. Passei aqui só pra perguntar se vc Leo já está sabendo da triste noticia da morte do Paul Ryan?

    ResponderExcluir
  22. Fala, Leo! Blz?
    Cara, que vontade de estar no lugar do Clayton!!! Miller é lenda viva! Maravilha de oportunidade! Única na vida! Imagina se um dos meus exemplares de "Cavaleiro das Trevas" tivesse um autógrafo do Miller! Babei na matéria!
    Aproveitando o ensejo, Leo... não sei se vc está sabendo, mas a Planeta Deagostini está publicando fascículos da Millenniun Falcon para montar. Acredito que em fase de teste, pois não encontrei nenhuma propaganda no site oficial deles. Aqui em minha cidade já saíram os 2 primeiros. A qualidade parece ser boa. Paguei R$9,99 no primeiro e R$29,99 no segundo. A partir do número 3 o preço passa a ser cinquentão, quinzenalmente! Puxado... mas se a coleção vingar, vou fazer inteira!
    Valeu, Leo! E desculpa se já comentaram sobre isso no seu blog, ando meio sumido!
    Abração meu velho!
    Wayne

    ResponderExcluir
  23. Leo, compro todas as edições de comics star wars, da salvat, mas parece q pularam as edições 54 e 55 em tudo quanto é lugar, mas sem notícia sobre o motivo... ouviu falar de algo a respeito?

    ResponderExcluir
  24. "Quer dizer que eu sou felizardo por ter a edição da capa prateada?"


    Com certeza, SEMI...

    Vc tem em mãos uma versão ainda mto procurada por colecionadores (e superfaturada por "scalpers", rs). Se algum dia estiver precisando de uma graninha extra, já sabe agora como tirar a barriga da miséria, hehe!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leo, por curiosidade fui fazer uma busca no Mercado Livre e encontrei três edições sendo anunciadas (R$ 219, R$ 280 e... R$ 480!!!)

      Estou considerando seriamente oferecer a minha por R$ 160.
      Com isso consigo comprar quatro edições Clássicas da Salvat.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    2. Sério?

      Como não quero vender a minha, vou anunciar por 500. Se aparecer um maluco, eu que não vou ser louco de recusar. rs

      Excluir
  25. "E novamente destaco o maior problema da CCXP; Miller, DiDio e Lee foram chamados meio que aos "45 do segundo tempo"


    E aí, Lierson... blz?

    Realmente, mtos leitores q usaram como base o cronograma oficial do evento pra escolherem os melhores dias pra irem... Tiveram uma decepcionante surpresa qdo anunciaram o Miller na reta final da venda de ingressos (adeus "programação prévia" pra quem pretendia se organizar melhor pra ir)! Se deu melhor apenas aqueles q fizeram um "pacote" pra todos os dias!

    E realmente, o Clayton teve as "manhas" pra driblar aquele tumulto q deve ter sido a presença do Miller no evento (tenho amigos q estiveram lá no dia e saíram de mãos abanando)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  26. "A lenda vista sob o olhar de uma pessoa comum, a lenda humanizada. Matéria excelente!"


    Valeu mesmo por ter curtido a postagem, amigo...

    Tbm gostei mto de ver um relato pessoal mostrando esse lado mais humano do artista e de todos os envolvidos. Esta colaboração foi uma grata surpresa pra mim tbm!

    Abs!

    ResponderExcluir
  27. "aquele tablóide que atende por Omelete o acusa de islamofobia, entre outras barbaridades....isso depois de lucrar com sua presença na Comic Con"


    E aí, Diego... blz?

    Se fizeram isso DEPOIS da Comic-Con, então foi um ato de hipocrisia mesmo (já q a presença do Miller deve ter rendido bons frutos $$$ pra eles)! Mas não tenho mais acompanhado esse site há anos (desde q deixaram de falar tanto de HQs - como faziam nos primórdios)!

    Tenho preferido blogs menores e mais pessoais... q exponham opiniões críticas e honestas sobre aquilo q tem sido lido e/ou assistido pelos autores. Geralmente visito mais os blogs recomendados na barra ao lado (a não ser um ou outro q eu tbm gosto mas q não chegam a ser parceiros do "Submundo": Como o controverso e polêmico: "Caixa de Gibis"). Dos canais de vídeo sobre HQs, meu favorito é o do "Alexandro Colecionador" - por comentar de forma sincera e imparcial aquilo q lê (diferente de uns e outros falastrões q se venderam barato pras editoras)! O leitor mais atento sempre percebe os sites/blogs e canais q tem o rabo-preso e aqueles q realmente curtem o trabalho q fazem!

    Abs!

    ResponderExcluir
  28. "Leo já está sabendo da triste noticia da morte do Paul Ryan?"


    E aí... blz?

    Pois é, fiquei sabendo hj através de um camarada meu q tbm era fã do artista... Ele me ligou e avisou da morte do Paul Ryan, pois havíamos comentado há pouco tempo sobre desenhistas do "4F" e eu citei o Ryan entre os q melhor desenharam a "Mulher-Invisível" até hj (ela a retratou com traços de uma mulher madura de mais de 30 anos)!

    Enfim... Uma triste notícia! Que descanse em paz!

    Abs!

    ResponderExcluir
  29. "Aproveitando o ensejo, Leo... não sei se vc está sabendo, mas a Planeta Deagostini está publicando fascículos da Millenniun Falcon para montar."


    E aí, Wayne... blz?

    Puxa, mas q EXCELENTE notícia, amigo... Eu não tava sabendo dessa não: Muito obrigado por ter me avisado (vou procurar maiores detalhes a respeito, pois essa coleção me interessa bastante)!

    Um camarada meu já havia me falado dessa "Millennium Falcon" pra montar (ela teria 100 fascículos com partes da nave - q teria o tamanho de uma pizza super-família, rs)! Fico feliz em saber q vai sair aqui (embora seja mais um gasto inesperado pro meu já surrado bolso $$$, rs)!

    E realmente... Pra quem conheceu o Miller em sua vinda ao Brasil, essa pode ter sido uma chance única de conseguir um autógrafo de uma lenda-viva das HQs! Se eu tivesse tido essa oportunidade, certamente eu teria levado pra ele assinar o meu exemplar de "Cavaleiro das Trevas" da Abril (encadernado capa-cartão e SEM o famigerado "DK2" junto, rs)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu consegui o meu, mas exatamente pq não levei o DK, mas algo mais "sui generis" que acabou por chamar a atenção do bom Miller... A capa que ele fez para Star Trtek na Marvel... Seu primeiro trabalho de capa com uma grande editora.

      Cesar Leal

      Excluir
  30. "Leo, compro todas as edições de comics star wars, da salvat, mas parece q pularam as edições 54 e 55"


    E aí, marcos... blz?

    Pois é, eu fiquei sabendo q essas 2 ed. foram puladas na coleção... Mas embora eu ainda não tenha conseguido apurar os motivos, acredito q tenha sido apenas uma inversão na numeração (da mesma forma q a Eaglemoss tbm já lançou umas miniaturas antes de outras - invertendo a ordem sequencial)!

    Pode deixar, q assim q eu tiver qq notícia a respeito, eu avisarei aqui! (Essas 2 edições são importantes e certamente serão lançadas depois pra não deixar ninguém com desfalque na coleção)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  31. "Dos canais de vídeo sobre HQs, meu favorito é o do "Alexandro Colecionador" - por comentar de forma sincera e imparcial aquilo q lê (diferente de uns e outros falastrões q se venderam barato pras editoras)!)
    Com o relator.
    E o encadernado Crise? Se alguém não comprou pelo preço alto é compreensível, mas deixar de comprar só pela troca dos balões, é exagero, o que não significa que não se deva alertar a editora pela quebra da qualidade, para que não se repita. As reclamações constantes acabam gerando "reuniões" para solucionar o problema.

    ResponderExcluir
  32. "Quer dizer que eu sou felizardo por ter a edição da capa prateada?"
    É sim, se juntar com as demais metalizadas (Thanos etc) fica bem legal.

    ResponderExcluir
  33. "E o encadernado Crise? Se alguém não comprou pelo preço alto é compreensível, mas deixar de comprar só pela troca dos balões, é exagero"


    E aí, Colecionador... blz?

    Bem, essas 2 ed. q vieram com erros de revisão ("Crise" e "Fênix Negra") eu ainda não consegui nelas um desconto considerável - E realmente, ando com a verba bem reduzida devido à gastos astronômicos q venho tendo no dia-a-dia!

    Não me preocupo tanto em adquirí-las tão rápido, pq ainda se encontram facilmente em lojas físicas e virtuais (tem pilhas delas nas lojas e livrarias daqui e olha q ainda não apareceram na Fnac)! Antes delas, contudo, minha prioridade maior (entre os encadernados de luxo) é o" Flash Gordon" da Pixel - Tá ficando difícil levantar $$$ pra tanta coisa, rs!

    Abs!

    ResponderExcluir
  34. Pooo Clayton como VC deu sorte de ter estas obras primas do mestre todas autografadas,meu nome é Lucas Demetrius, sou de taubaté também, pena que fui somente 1 dia pra ccxp e devido a isso seria virtualmente impossível conseguir um autógrafo do mestre. Mais pelo menos pude ve-lo mesmo que de longe

    ResponderExcluir
  35. "Leo, por curiosidade fui fazer uma busca no Mercado Livre e encontrei três edições sendo anunciadas (R$ 219, R$ 280 e... R$ 480!!!)"


    E aí, VAM... blz?

    Tenta 200 então... Já q tem louco vendendo só acima disso, rs! (não custa tentar, hehe)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Leo,

      Anunciei semana passada mesmo e vendi hoje, para um comprador
      de Góias pelos 200 sugeridos.

      Como aparecem algumas outras por 500, possivelmente anunciadas
      por colegas daqui, a minha ficou mais irresistível.

      Com isso já tenho garantido as próximas cinco edições
      Clássicas da Salvat.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
  36. "Como não quero vender a minha, vou anunciar por 500. Se aparecer um maluco, eu que não vou ser louco de recusar. rs"


    Cuidado com o q vc deseja, SEMI... Malucos RICOS existem, rs!

    Se um camarada meu já vendeu o "Sandman" 1 da Conrad por 500 reais (há 10 anos atrás)... Imagine um "DK" do Miller então com capa prateada e tiragem limitada? Já vá pensando em q gastar esses "Quinhentão", rs!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá SEMI,
      se você realmente anunciou a sua edição (apareceram algumas
      recentemente no ML por 500 reais), vai aqui um agradecimento
      de minha parte, pois vendi a minha por mais do que pretendia
      até, seguindo a sugestão do Leo.

      Valeu,
      VAM!

      Excluir
    2. Ainda não anunciei a minha não. Aliás, já faz uma cara que eu também cogito anunciar minha Terra X pelo preço de um rim, mas ando sem paciência de lidar com o Mercado Livre (rs).

      Excluir
    3. Então foi coincidência, mesmo SEMI :)

      Sobre Terra X eu vendi a minha por R$ 95,00 já tem uns dois anos eu acho. Quando ela já se encontrava esgotada e suas continuações estavam saindo.

      Mas se você quer anunciar com um preço bom, tem que fazer isso esse ano, pois o Levi disse que eles vão republicar em 2017.

      Igual ao Cavaleiro das Trevas, essa edição vai perder muito do seu apelo quando a Panini for lançar a próxima Edição Definitiva com as três sagas juntas. Pois é isso que ela vai fazer, depois de publicar DKIII esse ano, não acha mais provável Leo?

      Afinal a DC disponibiliza as duas séries em capa dura, tanto separadas como juntas e a Panini só publica da última maneira.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    4. Meu problema com Terra X foi que eu já comecei a ler duas vezes e parei por achar chato. E já faz tanto tempo que vou ter que começar novamente.

      Porém já deu para perceber que não é o tipo de história que você lê despretensiosamente, como um gibi-pipoca. Então eu ainda estou disposto a dar uma chance a ela.

      Só que saber que um gibi pelo qual não tenho muito apreço é vendido por algumas centenas de dinheiros faz coçar a orelha

      Excluir
  37. "A capa que ele fez para Star Trtek na Marvel... Seu primeiro trabalho de capa com uma grande editora."


    E aí, Cesar... blz?

    Puxa, essa capa deve mto show... Não sabia q o Miller tinha feito uma pra Star Trek! Vc tinha a original importada então, né? (pois imagino - creio eu - q esse material não tenha saído no Brasil)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, não saiu não, comprei em um balaio por ser uma revista de Star Trek que não existia em português, somente depois percebi se tratar de uma edição desenhada pelo Klaus Janson e com capa do novato Miller. Se tivesse qualquer possibilidade de prever que conseguiria um autografo nesta edição eu teria pego do Janson na mesma revista qd ele esteve na CCXp anterior.

      Cesar Leal

      Excluir
    2. Valeu mesmo, Cesar...

      Imaginei q tivessem pulado essa por aqui mesmo, rs! De qq forma, deve ser uma ed. raríssima hj em dia (mesmo pros trekkers e fãs do Miller lá de fora)!

      Abs!

      Excluir
  38. To passando aqui para agradecer a todo mundo que comentou a matéria!!! Fiquei honrado com a abertura que o Léo me deu (uiii) para escrever no Blog e muito feliz com o comentário de todo mundo aqui!!! Espero que tenham curtido ler a matéria, assim como eu curti escreve-la. E para finalizar... ninguem matou a referência de "O" Miller e "O" Batman!!! kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Clayton... blz?

      Eu não "dei" nada por aqui, rs (mto menos qq "abertura", hahaha)... Mas novamente ressalto meus parabéns pela sua 1º colaboração especial aqui no blog: Espero q vc tenha curtido mesmo escrevê-la e até a próxima!

      E essa referência tava difícil mesmo... Ainda mais pros leitores de memória fraca q nem eu, rs!

      Abs!

      Excluir
  39. "Como aparecem algumas outras por 500, possivelmente anunciadas por colegas daqui, a minha ficou mais irresistível."


    Hahaha... Competição acirrada nas vendas entre vcs, hein? rs!

    Mas "duzentinho" tá de bom tamanho... já dá pra fazer uma festa nas bancas, hehe!

    Abs!

    ResponderExcluir
  40. "Pois é isso que ela vai fazer, depois de publicar DKIII esse ano, não acha mais provável Leo?"


    Oi, VAM... Eu acho q 1º a Panini vai querer faturar com o DK3 separado e já visando um futuro tijolão com os 3 juntos sim!

    Embora eu tenha interesse apenas no DK 1 (o clássico)... Se um dia relançarem um encadernado só com essa 1º parte eu compro, caso contrário: Fico com meu encadernadinho da Abril mesmo, rs!

    Abs!

    ResponderExcluir
  41. "Meu problema com Terra X foi que eu já comecei a ler duas vezes e parei por achar chato."


    Oi, SEMI... blz?

    "Terra X" é uma das minhas HQs favoritas de todos os tempos e estará seguramente em um alto patamar do meu "TOP 100", rs (entre as 20 mais)!

    Mas reconheço q é uma série q divide opiniões entre os fãs... Há quem adore (é o meu caso) e quem deteste ou ache chato (pelo q vejo em comentários em outros sites). É uma saga bem pretensiosa sim, mas isso q é legal nela, pois os autores tem a "ousadia" suprema de revelarem no final da trama (pasme): O "SENTIDO da VIDA" (sim, "Terra X" responde a pergunta q intriga toda a humanidade: "Quem somos nós")? Não vou te dar spoilers, mas só esse final já faz valer a saga inteira, hehe!

    Abs!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...