13/06/2017

"Providence" (de Alan Moore): Retorno ao Universo Perturbador de Lovecraft...

Finalmente, chega às livrarias: "Providence"... Mais uma sinistra incursão de Alan Moore pelo universo sobrenatural do escritor H.P. Lovecraft (um dos mais influentes mestres do terror gótico em todos os tempos)!

A visitação anterior de Moore pela obra de Lovecraft foi em "Neonomicon" (já lançado pela Panini em 2012). Segundo o próprio Moore, "Providence" é um estudo da sociedade americana de 1919 a partir do ponto de vista de Lovecraft (e seus demônios interiores). Uma das propostas de Moore é enaltecer as referências à Lovecraft na cultura popular ao longo do último século!

Confira abaixo:

Nova York, 1919. Robert Black é um repórter que há pouco tempo encontrou seu próprio lugar no mundo. O súbito suicídio de uma pessoa querida o conduz por uma estrada misteriosa, na descoberta do lado sombrio dos Estados Unidos. É uma estrada sinuosa, labiríntica. É a estrada para "Providence" (nome da localidade onde nasceu o escritor Lovecraft). Pela 1º vez no Brasil, o Vol. 1 da obra-prima de Alan Moore e Jacen Burrows (prevista pra 3 encadernados). Este 1º volume custa R$ 62 e tem 176 páginas contendo as 4 edições iniciais da série (composta por 12 números)!

Alan Moore sempre foi um aficionado pela obra de H.P. Lovecraft... E boa parte de sua obra nos quadrinhos foi permeada de referências aos livros e contos do mestre do horror: "Watchmen", "Monstro do Pântano", "Tom Strong", "Neonomicon", "A Liga Extraordinária", e várias outras HQs que trouxeram um pouco do universo angustiante de Lovecraft! E apesar de Moore repetir a parceria com o mesmo artista de "Neonomicon" (Jacen Burrows), "Providence" não se trata de uma sequência: São HQs independentes uma da outra, mas com elementos em comum por estarem situadas no mesmo mundo de horror psicológico imaginado por Lovecraft!

Em "Providence", o leitor é levado literalmente ao contexto da época em que viveu Lovecraft e mergulha na descoberta de uma "América Oculta", permeada por mistérios, sociedades secretas, demônios das profundezas, e um clima angustiante de ameaça iminente pairando sobre a nossa realidade. O Vol. 1 é insuficiente pra se avaliar o que ainda pode vir pela frente, pois é uma "preparação" pro desenrolar da trama (que começa instigante). Por enquanto (sem saber o que virá nas próximas edições), recomendo essa edição mais pra quem já conhece (ou tem interesse em conhecer) a obra de Lovecraft! 

H.P. Lovecraft nasceu em 1890... E em sua curta passagem pela vida (ele morreu em 1937), deixou uma obra tão rica e impactante que iria influenciar toda a cultura popular nas gerações seguintes. Monstros abissais, criaturas demoníacas, cultos satânicos, sobrenatural, e a loucura da mente humana: eram elementos presentes em sua obra e que desafiavam os valores da sociedade e da literatura naquele período. Seus contos (vários) eram publicados geralmente em revistas PULP tipo a "Weird Tales" (que também publicava: "Conan - o Bárbaro" de Robert Howard). Seu único romance foi: "O Caso de Charles Dexter Ward", mas ele tbm teve outras obras extensas tipo: "Nas Montanhas da Loucura" (ambos disponíveis em pocket pela L&PM)!

Aqui no Brasil, a Editora Hedra é a que mais publica material de Lovecraft (e em diversos formatos): "A Sombra de Innsmouth", "O Chamado de Ctchulhu", "Um Sussurro nas Trevas" e "A Cor Que Caiu do Espaço", são versões econômicas em formato de bolso! Já "A Tumba" e "O Medo à Espreita", são outros 2 pockets (da L&PM) com coletâneas de contos de Lovecraft! O livro: "Histórias de Horror - Os Mitos de Ctchulhu" (da Martin Claret) repete os mesmos 2 contos dos livros da Hedra: "Ctchulhu" e "Sussurro nas Trevas" (é preciso ter um certo cuidado pra não comprar material repetido ao mesclar livros de todas essas editoras)!

A influência de Lovecraft se estende também ao cinema, sendo que na década de 80 vários filmes já fizeram referência à sua obra: "A Morte do Demônio" e "Uma Noite Alucinante" utilizaram como base o "Necronomicon" (O Livro dos Mortos) - do conto homônimo de Lovecraft! "Re-Animator" e "Do Além" (ambos filmes do diretor Stuart Gordon) também se inspiram no autor, sendo que o 1º é baseado no conto: "Herbert West" (de 1922) e o 2º foi baseado num conto de apenas 6 páginas (!) Ou seja: A proposta de Alan Moore em "Providence" é (em parte) oferecer às novas gerações uma releitura da influência de Lovecraft na nossa cultura!

Até+

60 comentários:

  1. Oi Leo!

    Lovecraft é muito foda, o escritor é influência muito grande para os quadrinhos e cinema!

    Pena que "Nas Montanhas da Loucura" do Guilhermo Del Toro foi engaveto por causa de "Prometheus", que é um filme bem aquém do que poderia ser. As tais cenas deletadas contidas no Blu-Ray, geram ainda mais questões do que respostas, e este novo Alien Covenant é um balde de água fria nos fãs!

    Independente disso, quem sabe um dia a obra máxima de Lovecraft sai do papel e seja adaptada para o cinema com maestria independente dos filmes já existentes que bebem nesta fonte!

    Este "Providence" está na minha lista de futuras aquisições, já que sou fã do Moore e de Lovecraft, porém, vou esperar um bom preço para adquirí-lo, de preferência com frete grátis, já que não gosto de pagar esta taxa para receber materiais em casa!

    Leo, comprei "Corpos" da Vertigo à cegas, e vi que não é bem o que eu esperava; o que eu pensei se tratar de apenas de uma investigação criminal(algo que aprecio muito tanto na ficção quanto na realidade) se mostrou algo a mais que isso, indo para o plano metafísico.

    Não achei que foi desenvolvida de forma satisfatória toda a trama, e a conclusão ficou bem confusa.

    A capa é belíssima e atrai a atenção, porém, nada tem a ver com a trama a bela pin-up com manchas de sangue. Vamos ver se daqui uns dez ou quinze anos eu releia esta obra e tenha uma outra visão!

    Sei que você gostou de "Os Invisíveis", e embora eu não tenha lido este, acredito que esta "Corpos" siga pela mesma linha!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Muito tentador pois a primeira visita de Moore nesse universo do escritor eu já tenho. Agora mais esse? Tentador

    ResponderExcluir
  3. A Hedra também publicou "Os melhores contos de H.P. Lovecraft", que frequentemente está com 50% de desconto (A Amazon até já disponibilizou gratuitamente o e-book em uma promoção). A edição do kindle tinha alguns erros de revisão, mas nada que comprometesse a leitura.

    Vou esperar alguma promoção para pegar Providence. Achei meio salgado o preço de capa.

    Falando nisso, fica a sugestão de fazer uma postagem sobre os preços de capas do material que anda saindo, abordando as características que influenciam na determinação do preço (qualidade do material utilizado, preço das licenças, tiragem, distribuição, etc.), além de sua opinião se as editoras estão exagerando (Eaglemoss, Darkside, Panini, Devir, Mythos...), se há um fator Amazon ou se é um preço dentro da faixa considerada normal.

    Valeu!

    ResponderExcluir
  4. Elcio, acho arriscado você esperar muito para adquirir o seu exemplar de "Providence", dada a velocidade que "Neonomicon" esgotou nos pontos de venda.

    Deixa pra economizar com outra futura compra, companheiro. Garante logo o seu.

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi VAM!

      Obrigado por me abrir os olhos até porque obras do Moore tendem a esgotarem rápido. Me esqueci deste detalhe!!

      Vou ver se encontro uma boa promoção por esses dias para tentar adquirir de vez esta edição!

      Abraços!

      Excluir
    2. Tenho minhas dúvidas, Neonomicon realmente esgotou, mas tinha um preço mais em conta, distribuição apenas nas bancas e era um único volume.

      Já o Providence acredito que vá ficar circulando nas livrarias por um bom tempo.

      Excluir
    3. Porém por ser direcionado para livraria, a tiragem de Providence deve ser relativamente menor.

      E existe uma tendência dos 1º volumes de qualquer coisa lançada, terem uma procura maior que seus subsequentes.

      Olhem, se EU fosso comprar não correria o risco, que vocÊs estão dispostos não.

      Abs,
      VAMM!

      Excluir
  5. Olá Leo, vou te dizer que a Panini foi bastante sutil na escolha da capa de sua edição de "Providence".

    E até concordo com ela nisso, tem outras opções "Dantescas" demais, para serem expostas num ponto de venda.

    Essa 7ª capa do "cabrito capeta" é uma das mais impressionantes que já vi.

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
  6. E aí, Leo, beleza? Essa já é cofre direto.

    Mas comprei uma pilha de outras coisas entre ontem e hoje (Guardiões da Galáxia, Corpos, Divinity, Wicked + The Divine, Soldador Subaquático, Ghost in the Shell, Akira) então nem sei quando lerei isso. Vamos ver.

    Até.

    ResponderExcluir
  7. Alguém comentou no post anterior que achava que a coleção do homem Aranha está encalhando. Aqui do Rio tenha a mesma impressão, pilhas e pilhas dos mesmos números em várias bancas e livrarias. Para as outras coleções isso nunca aconteceu. Ou a tiragem é gigantesca ou está vendendo bem menos que o esperado. Por que será? Pensei que estava fácil para a galera gastar 200 paus só com a Salvat. E não é só a grana, mas é o tempo para ler. Depois que 15 revistas dessas ficam virgens na estante bate uma culpa na hora de comprar mais uma. Como o material na maioria das vezes não ajuda...

    Para não falarem que só reclamo, comprei muito feliz minha capa preta do Dr. Estranho, Uma Realidade Separada. Bons tempo aqueles, nos anos 80, quando Heróis da TV publicava, por puro atraso na cronologia, essas joias dos anos 70.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As bancas estão transbordando de Homem-Aranha, mas me parece que é tiragem alta mesmo.

      Por outro lado, as coleções preta e vermelha recebem cada vez menos exemplares. Estou tendo que correr atrás online das últimas pretas.

      Excluir
    2. "Ou a tiragem é gigantesca ou está vendendo bem menos que o esperado."

      "As bancas estão transbordando de Homem-Aranha, mas me parece que é tiragem alta mesmo."

      Olá companheiros, acontece as duas coisas, ao meu ver.

      Com uma expectativa grande de vendas, as tiragem deve ter sido maiores do que as habituais da Salvat, MAS a procura deve estar sendo igual.

      Com o lançamento de "Homecoming" ela deve aumentar, mas não se manter por tantas edições quanto as planejadas.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
  8. Salve brilhante Leonardo,

    mais um incrível tópico neste incrível blog!

    Sou fã de Alan Moore desde o Monstro do Pântano nos anos 80. Atualmente curto muito o que ele fez em Tom Strong.

    Agora, off-topic, quando teremos de volta nossos maravilhosos reviews. Estão fazendo falta, porque ajudam a selecionar o que cofrar, principalmente nas coleções capa preta e vermelha, rsrs.

    Abraço do Gomes (RJ)

    ResponderExcluir
  9. Olá Léo! Providende me atrai mas vou aguardar um bom desconto surgir para me decidi se comprarei. Essa crise está mesmo nos ajudando a filtrar muito os materiais. O que estou achando curioso são os preços absurdos de capa que mesmo depois com os descontos ainda ficam altos. Esse valor de 64 reais está com cara de produto da Mythos. Até parece que a inflação do ano passado não foi de 5% e a desse ano não será de 4%. Kkkk. Uma tremenda mentira não é mesmo? A inflação real sempre é o dobro da divulgada pelo governo. De qualquer modo estou quase me limitando a comprar apenas materiais clássicos. Recomendo a edição do Dr Estranho da capa Preta está excelente. É o melhor material do personagem que peguei até hoje. Os desenhos são excelentes e a história idem. A edição tem umas 230 páginas. Compensa. Valeu. Roberto Xavier.

    ResponderExcluir
  10. Sou mais um aguardando o "fator amazon" para adquirir esse exemplar. rs

    ResponderExcluir
  11. Essa HQ me lembrou e fez perceber que realmente eu não sou muito fã de "supers" porque prefiro histórias mais "clássicas" ( anos 50 para baixo, e não me refiro a ano de criação, mas sim período em que se passa a história mesmo ). O Homem Invisível, O Médico e o Monstro, Frankentein, Drácula, Lobisomen... são histórias antigas muito boas, mas que se passando nos dias de hoje, perdem boa parte de seu "perigo iminente"; câmeras, visores termicos... objetos de hoje que facilitam a captura dessas criaturas, como se percebeu no filme "Homem Sem Sombra". Tanto é que da Marvel, eu acho o "Marvel 1602" um dos materias mais interessantes que criaram.

    O engraçado dessas histórias é que eles usavam justamento o ego ou a ingenuidade do "vilão" para fazer o mocinho derrotá-lo, e ironicamente o que acho mais bobo em certas Hqs, mas que nessas histórias clássicas colam. Nunca me esqueço de quantas vezes vilões da Marvel e DC com tudo ao seu favor, perdiam por seu excesso de ego a qual os heróis sabiam usar contra eles, com o exemplo mais conhecido sendo o Dr. Destino.

    A Liga Extraordinária eu não gostei do Moore porque acho que ele errou em alguns personagens, tanto que gostei do filme por consertar esses erros. A Mulher Invisível foi inspirada no Homem Invisível, mas achei que seus poderes foram muito mal aproveitados e realmente acho que deveriam ter adaptado um personagem baseado no Homem Invisível como vilão ou anti-herói que seria mais interessante, mas sei lá, o Aragonés estava certo quando disse que a Mulher Invisível só servia para atrair leitores tarados até porque ela não é muito bem trabalhada, tanto que eles precisam fazer ela desenvolver a barreira psíquica invés de utilizar bem a sua invisibilidade.

    Eu acredito que a literatura clássica é um bom material para histórias, e é uma pena que o marketing foca em histórias de super-heróis fantasiados e certinhos, invés de histórias inteligentes como as de H G Wells, Edgar Alan Poe, H P Lovecraft e afins. Nunca me esqueço, quando era menor queria ser invisível, mas o livro do H G Wells aprofundou os preblemas que viriam junto a me tornar invisível, e no fim, além de me divertir, eu aprendi. Espero mais materia como essa.

    ResponderExcluir
  12. Gostaria que você escrevesse mais matérias aprofundadas assim, inclusive umas como as que você fez sobre as polêmicas do Morrison e as da revista MAD. Uma foi uma verdadeira viagem no que havia de bom na cultura popular, na outra uma boas "verdades" sobre alguns heróis por aí, e aquela parte do Coringa só lembra porque mais da metade dos leitores do Batman só o leem por causa do Coringa ( afinal o Batman é sem graça e o Coringa acho que é o único vilão das HQs que torço por ele e agradeço pelo herói não matá-lo ).

    Acho que uma matéria interessante também seria criticando cara como o "Azarello" e o "Straga" que simplesmente nos deram algumas das histórias mais decepcionantes das HQs.

    ResponderExcluir
  13. Leo vale a pena ler American flag da devir?

    ResponderExcluir
  14. As capas são espetaculares !
    Essa é uma das obras recentes cujo lançamento não vou perder em hipótese alguma, e que se exploda o preço !
    Já li alguns contos do Lovecraft (ele próprio teve uma vida bem dramática dentro e fora da sua querida Providence) e realmente dá pra sacar que o Alan Moore se inspirou em muito dos contos do Lovecraft. E se o Alan Moore resolveu fazer suas incursões explicitamente nesse universo é por que vem coisa muito boa por aí.

    Uma das influências de H.P.Lovecraft foi o grande Algernon Blackwood, cujo conto, "Os Salgueiros", impressionou tanto, mas tanto, a escritora Heloísa Seixas que ela decidiu reunir material desse escritor obscuro e praticamente esquecido, resgatando parte da obra dele na coletânea "A Casa do Passado: Dez Grandes Contos do Terror".
    O mesmo conto figurou numa coletânea anterior: "Depois: Sete Histórias de Horror e Terror".

    Em seu "O Horror Sobrenatural na Literatura", Lovecraft não economiza elogios ao grande mestre Blackwood, tanto quanto Moore reverencia o grande H. P. Lovecraft.

    ResponderExcluir
  15. Eai Leo blz?
    Fugindo do tópico, eu estava fazendo buscas sobre a liga extraordinária e pelo que entendi os direitos de publicação dela no Brasil estão divididos, os dois primeiros volumes com a panini e os demais com a devir né? Vc saberia me dizer se a panini tem planos para republicar estes primeiros?

    Vlw Abr

    ResponderExcluir
  16. "Leo, comprei "Corpos" da Vertigo à cegas, e vi que não é bem o que eu esperava;"


    Oi, Elcio... Tdo bem?

    Essa ed. de "Corpos" ainda não apareceu aqui no sul... mas não pretendo arriscar novos materiais agora (por mais interessantes q possam ser): Já q minhas dívidas em empréstimos com bancos parecem não ter mais fim e com pouca grana sobrando pra sustentar os meus hobbys, acabo tendo de priorizar as coleções q já iniciei e q ainda estão em andamento!

    Pra vc ter uma ideia, nem mesmo o "Xerife da Babilônia" q me foi bem recomendado eu consegui comprar (e é bem o estilo de HQ q me agrada)... Outra q eu pulei foi a fase Morrison/Millar no "Monstro do Pântano" (sei q a arte tá uma BOSTA, mas eu queria ter lido assim mesmo)!

    E putz... não sabia q "Nas Montanhas da Loucura" do Guilhermo Del Toro tinha sido engavetado por causa de "Prometheus": Pensei q ainda tivesse chance de sair do papel! Olha, definitivamente, achei bem fraquinho esse "Prometheus" e nem me entusiasmei em ver esse NOVO "Alien" (o q eu li a respeito desse filme é o q basta pra eu nem tentar assistir qdo passar na TV)!

    Sabe, acho q ainda falta uma releitura (de alto nível) no cinema pra obra de Lovecraft... A maioria de seus contos caberia perfeitamente em adaptações pro cinema e TV (claro, só precisariam ser dirigidas e produzidas por pessoas competentes)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leo, Corpos saiu sexta.

      Excluir
    2. Eita... na banca q eu fui não tinha:

      Perdi o "Tom Strong 5" tbm (sem querer)!

      Abs!

      Excluir
  17. "Muito tentador pois a primeira visita de Moore nesse universo do escritor eu já tenho."


    Oi, Marcelo... blz?

    Acho q vc iria curtir essa 1º ed. de "Providence"... Ela prepara o terreno pras próximas partes, mas gostei mto do clima de suspense e mistério q permeia a narrativa. É mais instigante do q foi "Neonomicon" (q eu já apreciava bastante)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  18. "A Hedra também publicou "Os melhores contos de H.P. Lovecraft", que frequentemente está com 50% de desconto"


    E aí, KJr... blz?

    A Hedra tem 2 formatos diferentes pros livros do Lovecraft... Eu só coleciono no formato pocket (pra padronizar com os outros contos q tenho dele pela L&PM): Mas acredito q a Hedra detenha quase a totalidade da obra de Lovecraft (somando-se os formatos distintos)!

    Sobre a sua sugestão de se fazer uma postagem sobre os preços de capas do material que anda saindo atualmente... Bem, não tenho dúvidas de q seria uma postagem q renderia bastante audiência e repercussão (ainda mais q eu não sou de ficar puxando o saco de editora pra ganhar "presentinhos"): Mas é um tema q exige MTA pesquisa de mercado e de valores gráficos envolvidos!

    O "X-9" é a única pessoa q eu conheço e q poderia me ajudar nisso (já q ele trabalha na área e tem contatos q poderiam fornecer maiores informações): Mas mesmo assim, não é uma tarefa mto simples, já q não se pode errar nas contas e valores divulgados numa postagem dessas! Seja como for, vou falar com ele pra ver se a gente consegue elaborar algo a respeito (gostei da ideia e acho q poderia ser uma bela matéria pro blog)!

    Porém... Já te adianto q do meu ponto de vista tá havendo exagero sim por parte de algumas editoras (q parecem elevar os preços já visando os abatimentos e descontos da Amazon)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  19. "Tenho minhas dúvidas, Neonomicon realmente esgotou, mas tinha um preço mais em conta, distribuição apenas nas bancas e era um único volume."


    Tem razão, SEMI...

    São 2 produtos diferentes (Neonomicon X Providence): em formatos diferentes, preços diferentes, e distribuição com focos e alvos diferentes... A única coisa em comum entre elas é o autor/artista e o universo no qual se baseiam!

    Mesmo assim... qdo eu quero mto uma HQ eu não costumo arriscar a ficar sem (só espero descontos com gibis q não significam mto pra mim)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  20. "Porém por ser direcionado para livraria, a tiragem de Providence deve ser relativamente menor."


    Vc tem razão TBM, VAM...

    É provável q a tiragem de "Providence" seja menor mesmo... e q essa ed. corra o risco de se esgotar rapidamente (como é o caso de várias outras obras assinadas pelo Moore q somem em pouco tempo das livrarias)!

    Até acho q ela aguenta mais um pouco em circulação (por não ser comercialmente tão apelativa pro "grande público" - a maioria da MASSA nem sabe ou se interessa em saber quem foi Lovecraft, rs)... Mas mesmo assim, eu não arriscaria tbm (tanto, q já comprei na hora em q apareceu na loja)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  21. "vou te dizer que a Panini foi bastante sutil na escolha da capa de sua edição de "Providence"


    É verdade, VAM...

    Acho q essa escolha de capas é dos EUA mesmo (e a Panini só seguiu o baile)... e lá, os caras são cheios de história com relação ao teor das capas nos pontos de venda (pra não "chocar" o público)!

    Eu (pro meu gosto pessoal) teria escolhido como CAPA da edição... Aquela 2º imagem (acima) onde aparece o rosto do Lovecraft sofrendo uma mutação de "frutos do mar", rs (adoro essa capa)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  22. "Guardiões da Galáxia, Corpos, Divinity, Wicked + The Divine, Soldador Subaquático, Ghost in the Shell, Akira"


    E aí, Lierson... blz?

    Eita, andou se puxando nas compras então, hein? hehe... E q "guardiões" é esse q vc comprou? Por acaso é a republicação daquele 1º arco da nova formação?

    O "Soldador Subaquático" é bem legal (li emprestado e gostei)... "Ghost in the Shell" e "Akira" eu queria mto ler, mas vou ter q pular ambos pra economizar nos gastos (de mangá, seguirei apenas com o "Lobo": q é mais baratinho, rs)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é o segundo arco já, intitulado aqui como "Guerra dos Reis". Inédito no Brasil.

      Excluir
    2. Opa, valeu mesmo... me passei nessa:

      Vou ver se ainda consigo essa edição dos guardiões então (não sei se presta, mas vou arriscar)!

      Abs!

      Excluir
    3. Continuação direta do arco anterior republicado a exaustão.

      Peguei sem pensar duas vezes. Porém acho que vai sofrer do mesmo mal. Ser tie-in de uma saga maior (lembrando que os Guardiões não tinham tanta bala na agulha na época para segurar um gibi).

      Excluir
    4. Verdade, SEMI...

      De fato, o 1º arco desses "NOVOS guardiões" (a formação do FILME) foi bem meia-boca por estar interligado diretamente com a "Invasão Secreta" (ser tie-in de uma saga ruim tá longe de ser um bom começo pra qq série, rs)!

      Abs!

      Excluir
  23. "Alguém comentou no post anterior que achava que a coleção do homem Aranha está encalhando. Aqui do Rio tenha a mesma impressão, pilhas e pilhas dos mesmos números em várias bancas e livrarias."


    E aí, Carlos... blz?

    Puxa, então parece ser geral mesmo essa sensação de q a "Coleção do Aranha" tá empacando nas prateleiras das bancas, hein?

    Eu ainda acho q essa coleção veio numa hora ruim pro mercado... Digo, pela saturação de outras coleções do tipo AINDA em andamento: Não há bolso q aguente acompanhar tantas coleções assim (q não são tão baratas e q fazem mtos leitores abrirem mão de uma coleção pra seguir com outra). "Talvez" (quem sabe) o "Aranha" tivesse melhor sorte se fosse lançado DEPOIS do término da preta ou da vermelha!

    A Salvat mantém 3 coleções simultâneas da Marvel (preta, vermelha, e Aranha) q são QUINZENAIS... e o mesmo público q as acompanha, tbm deve acabar comprando mta coisa da Panini no mesmo mês (fica demais pra qq bolso)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  24. "Agora, off-topic, quando teremos de volta nossos maravilhosos reviews. Estão fazendo falta, porque ajudam a selecionar o que cofrar, principalmente nas coleções capa preta e vermelha, rsrs."


    E aí, Gomes... blz?

    Brigadão mesmo por estar curtindo as postagens do blog... E não se preocupe, q logo em seguida eu devo retomar os "REVIEWS" por aqui!

    O q aconteceu é q o excesso de trabalho no meu dia-a-dia (12 horas enfurnado no trampo é bucha, hehe) tem me tirado um tempo precioso q até pouco tempo eu ainda tinha pra botar minhas leituras em dia. Pra piorar a situação, aqui pro sul do país acabou a distribuição atual das coleções da Salvat e Eaglemoss (antes a gente recebia junto com SP, mas agora caímos na setorização e tenho q esperar pra conseguir as ed. q me interessam)! Claro, de vez em qdo eu consigo alguma ed. através de amigos q me mandam de SP: Mas é inegável q a falta de tempo somada à distribuição falhada acabou prejudicando (bastante) a coluna de "Reviews" aqui do blog!

    Abs!

    ResponderExcluir
  25. "Até parece que a inflação do ano passado não foi de 5% e a desse ano não será de 4%. Kkkk. Uma tremenda mentira não é mesmo? A inflação real sempre é o dobro da divulgada pelo governo."


    E aí, Roberto... blz?

    A inflação sempre me pareceu "mascarada" pelos últimos governos q tivemos: E de fato, já veio à tona o monte de mentiras q vinham nos empurrando esse tempo todo (pra parecer q "tudo estava bem")... Mas o q estamos vendo com algumas editoras de HQs é no mínimo INDECENTE e IMORAL:

    Os sucessivos aumentos de preço (especialmente da Eaglemoss) não condizem com os números da inflação... Sei q a inflação não é o fator q determina o valor final, mas até o DÓLAR tem se mantido estável (ou com poucas oscilações): Não consigo ver uma justificativa plausível pra uma editora praticamente DOBRAR os seus preços num espaço tão curto de tempo!

    A Panini tbm tem pisado na bola de vez em qdo... "Providence" tá com preço de capa acima da média geral da editora pra outras publicações na mesma estrutura (não era nem pra chegar à 50 pila, q dirá passar de 60)!

    E valeu mesmo pela dica... O "Dr. Estranho" (capa preta) tá na minha mira, rs!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alan Moore e Mark Millar são dois autores que um tempo atrás pensei em pegar tudo que saísse mas esses preços me fizeram mudar de idéia. Não justifica menos de 200 páginas com valores de capa acima de 60 reais. Roberto Xavier.

      Excluir
    2. Acho q o único autor q eu já pensei em ter a obra completa foi o Garth Ennis... Uma pena q dele, ninguém cogita publicar tudo por aqui!

      Mas no caso do Alan Moore... não é a 1º vez q sofre com preços abusivos só por ter o nome dele estampado na capa ("Lost Girls" eu desisti de comprar na época por conta do preço elevado e poucas pág em cada uma das 3 edições)!

      Abs!

      Excluir
  26. "Nunca me esqueço, quando era menor queria ser invisível, mas o livro do H G Wells aprofundou os preblemas que viriam junto a me tornar invisível"


    E aí... blz?

    Olha só q coincidência... Qdo eu era moleque, o poder q eu mais queria ter era o de poder ficar INVISÍVEL, rs!

    Na época, eu assistia o seriado de TV do "Homem-Invisível" e tbm do "Gemni-Man" (q ficava invisível apenas apertando um botão em seu relógio de pulso)... Eu adorava aquilo, e ficava imaginando o q eu faria com tal poder? É difícil evitar algumas tentações q a invisibilidade nos proporcionaria, hehe: E essa é a grande sacada da obra de H.G. Wells, q por sinal foi relançada em LIVRO no mês passado (saca só a capa):

    http://www.zahar.com.br/sites/default/files/livros/download/ohomeminvisivel.jpg

    O livro mostra o qto o poder pode corromper as pessoas e torná-las algo pior do q elas mesmas imaginariam ser possível... O cientista do livro q se torna invisível acaba se tornando um dos melhores vilões da literatura (justamente por ser bastante PLAUSÍVEL)!

    Hj em dia... meu "poder preferido" (que eu sonharia em ter) é um fator de cura mesmo: q curasse minhas dores e problemas físicos decorrentes da idade, hehe!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem não queria ter um fator de cura, né ?

      Curiosamente, o título que mais gostei do Ultiverso foi o Quarteto Fantástico. Não foi o Homem-Aranha porque ficou muito bobinho e a ligação só existe a mínima porque inspirou a primeira trilogia do teioso nos cinemas, os X-Men também não foi nada demais, virando mais um "Game of Thrones" onde os mutantes morriam aos montes, enquanto mantinham o discurso pacifista, o Supremos acho que só não virou o pior título em minha opinião pelo filme dos Vingadores que deu um up, mas em sí o título se resume a um combate de egos entre os membros deturpados com suas personalidades duvidosas, violência e palavrão. Enquanto o Quarteto virou meu título preferido justamente porque foi o título que melhor trabalhou os personagens e inclusive a Mulher Invisível ( claramente inspirada no Homem Invisível ) que nas HQs teve sua personalidade trabalhada tão fracamente e sem profundidade quanto a Mulher Maravilha em seu "V1", a qual não achei que nem o John Byrne conseguiu aprofundá-la; por outro lado, desse título surgiu a aberração que é o Reed Richards vilão que se tornou o que é porque recebeu um pé na bunda. Enfim, por isso eu tinha esperança no último filme do quarteto em que a Sue seria bem trabalhada por se basear no Ultiverso, mas o resultado acabou saindo pior, enfim, o motivo de eu não querer que a Marvel Studios retome os direitos é porque, apesar de que eu adoraria ver adaptados "A Vinda de Galctus" e "O Dia do Juízo Final", eu desejo muito mais ver aquela versão adolescente e mais trabalhada na personalidade dos personagens que é a Ultimate e que a Marvel Studios nunca iria adaptar e eu não veria aquela Sue digna.

      Infelizmente o Homem Invisível foi pouco aproveitado no cinema. Adorei a interpretação do Bacon em O Homem Sem Sombra que apesar de ser só inspirado em O Homem Invisível trabalha com perfeição a proposta do livro, e não posso deixar sem ressalvas O Homem Invisível de 1933, que apesar de ter um clima mais bobinho para atrair mais público na época, foi muito bem trabalhado o personagens inclusive as fases da loucura alterando sua personalidade. Mas no "Dark Universe" da Universal terá um novo "Homem Invisível", será que teremos uma interpretação digna ?

      Gostei da dica do livro, vou comprar pela Amazon, agora eu comecei a conhecer o tema curiosamente pelo filme Homem Sem Sombra que meus pais achando que era infantil me levaram ao cinema com 8 anos para assistí-lo, eles saíram achando que eu ficaria traumatizado, mas invés disso eu sai instigado com o tema invisibilidade, e foi uma pena a sequência sair tão fraca. Na verdade, acho que seu poder preferido não seria nem "fator de cura", mas sim poder voltar no tempo, esse sim seria muito útil, rsrs.

      Excluir
    2. Do "Ultiverso" eu não aproveitei nada... nem os "Supremos" entraram na minha coleção, rs!

      O "4F" eu acho q só se salvaria nos cinemas se retornasse pra Marvel e tivesse no comando o diretor e roteiristas dos "guardiões": Fora isso, não vejo futuro pra franquia nas telas!

      Cara, olha só q coincidência incrível... Fui pesquisar um livro no site da L&PM e descobri q ela TBM tá lançando este mês uma versão em POCKET do "Homem-Invisível" de H.G. Wells (e custa menos de 20 pila)!

      No mais... Adoro o filme do "Homem Sem Sombra" (foi um dos 5 primeiros DVDs q comprei original)!

      Abs!

      Excluir
    3. Isso só mostra os diferentes gostos de gerações. Eu conheci mesmo os personagens com os filmes e desenhos animados que foram passando depois dos anos 2000, então eu meio que sou acostumado já a essa pegada do Ultiverso e não vejo muito problema com os heróis dissimulados, o meu problema é a falta de profundidade das histórias e o "histórias pequenas passando em arcos longos", mas para mim acho que só se "salvou" o quarteto mesmo.

      Eu tinha visto essa do L&PM, e fiquei foi é horas comparando o número de páginas e as dimensões do livro, só que sabe, apesar de ser em capa dura e ter muito extra, é o dobro do valor da versão pocket, por isso tá meio difícil escolher. O Homem Sem Sombra eu infelizmente não tive como comprar.

      Excluir
    4. Às vezes nem chega a ser uma diferença de gostos entre gerações... mas sim, o fato de estarmos acostumados com a personalidade de personagens ao longo de anos e depois vê-los tão mudados e adulterados acaba desmotivando a seguir adiante!

      No meu caso... desde os anos 70 eu conheço os heróis Marvel de um jeito e cada um com uma personalidade e atitude próprias. Assim, qdo me deparo com uma versão moderna, fica parecendo q é outra pessoa/personagem ali (ao invés do q eu conhecia)! É igual a qdo encontramos um colega de infância após anos sem se ver e descobrimos q o cara não é mais do jeito q a gente lembrava!

      Qto à livros... eu sempre acabo optando pelos pockets: pois são mais baratos e ocupam menos espaço na estante (eu guardo eles em 2 fileiras numa das prateleiras da estante: já um livro normal ocupa 1 fileira só)! No "Invisível" eu vou de pocket então, rs!

      Abs!

      Excluir
    5. Não vou prolongar muito, pois meu gosto pelo Ultiverso não é tanto para defendê-lo com unhas e dentes, mas uma coisa eu posso dizer : o Ultiverso foi criado segundo as exigências do público na época, histórias mais realistas, personagens que agem de forma mais próxima da realidade, psiquês dissimuladas dos heróis ( acho que a única mais constante foi a do Aranha ) e principalmente heróis que matam e morrem definitivamente. Em outras palavras, tentaram fazer histórias mais "maduras" e o público comprou, tanto é que durou anos para se encerrar o Ultiverso e ainda alguns personagens dele se juntaram ao "Universo Regular", ou seja, eles tem uma base sólida.

      A própria Marvel Studios quando adaptou histórias mais próximas ao Ultiverso só tirou a parte das mortes de heróis ( sim, praticamente todo filme o vilão morre, mas os heróis não ). Não é nem de longe perfeito, mas cumpriu o papel de inspirar os filmes de cinema e renovar o público da editora.

      Você sabe qual é o maior medo da Marvel hoje ? O público amornar dos filmes graças a uma saturação e o público se cansar dos filmes, mas se hoje o Michael Bay ainda consegue fazer um filme lucrar bem, a editora não tem muito a temer. E sabe o motivo da editora ter tantos personagens ? Como o próprio Kirby havia dito, para cada personagem que a concorrência criar, criaremos mais 5, ou seja, pela quantidade e excesso de exposição na mídia, o estúdio da editora quer abocanhar o mercado e renovar e manter uma base segura e sólida de fãs. Por isso que tem gente já prevendo a saturação do gênero.

      O que tá me fazendo refletir é o número de páginas a mais fora os extras do livro, e estou falando de minha obra preferida, por isso que ainda penso qual dos devo pegar, até porque para mim eu não tenho muita coisa na minha lista para comprar, porém quando eu paro para pensar as obras que comprei em pocket que deveria ter pego em versão completa ( cof cof Alice, Peter Pan, entre outras obras ), eu também vou acabar pegando a pocket.

      Excluir
    6. Renato França21/06/2017 02:05

      Quando eu tava no supletivo. Eu soube do caso de um aluno que achava que ficava invisível quando dizia,pi.Dizem,que certa vez ele usou esse "seu poder" em uma prova. E o professor fingido que tava acreditando nele. Nem precisa dizer que nota ele tirou.

      Excluir
  27. "Acho que uma matéria interessante também seria criticando cara como o "Azarello" e o "Straga" que simplesmente nos deram algumas das histórias mais decepcionantes das HQs."


    Olha só: Acho q vc tem o poder de LER MENTES, rs...

    Eu ando planejando há tempos (desde o ano passado) uma coluna aqui pro blog justamente pra desmistificar alguns autores de HQs... Tenho apanhado feio pra bolar um NOME legal pra essa coluna, mas teria q ser algo do tipo: "Ídolos de Papel - O Pior na carreira de (NOME do FULANO)" - ou algo assim, hehe!

    Devo começar com o Alan Moore... listando algumas de suas piores HQs. O objetivo da coluna seria mostrar q mesmo os escritores mais badalados do mercado tbm podem errar feio e produzir material de gosto duvidoso (nem só de "Watchmen" e "Miracleman" viveu o mago das HQs, rs)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Sessão Depresão - As Piores Obras Conhecidas dos Quadrinhos - A Obra dessas vez é ( "Nome da Obra" de "Nome do Escritor" )", rsrs, algo assim né ?

      Não explore só os grandes escritores e suas poucas falhas, escolha também os ruins também.

      Excluir
    2. Hehehe... Gostei do título: "Sessão Depressão", rs!

      Se a coluna vingar, eu tinha planejado na ordem: Alan Moore, Grant Morrison, Garth Ennis, Azzarello, e Brian Bendis... não pensei além disso, mas gostei da sua sugestão acima de incluir o "Straga" no bolo, rs!

      Abs!

      Excluir
    3. Pô, o Stragado é o pior de todos!

      Excluir
  28. "Leo vale a pena ler American flag da devir?"


    E aí... blz?

    Eu achei um BOM material sim e (pro meu gosto) valeu a leitura (embora eu esperasse MAIS pela fama q a obra tem)! Mas a ed. q saiu ano passado é da Mythos!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa edição da mythos vem o arco completo ou terá mais volumes?

      Excluir
    2. É uma série contínua (foram mais de 60 edições ao todo e a Mythos publicou as 12 primeiras - se não me engano)... Mas um 2º Vol. demoraria pra aparecer, pois nem nos EUA saiu ainda (se bem q é possível ler e entender o Vol. 1 sem precisar do resto)!

      Abs!

      Excluir
  29. "Uma das influências de H.P.Lovecraft foi o grande Algernon Blackwood"


    E aí, Antonio... blz?

    Puxa, valeu mesmo pela dica... Eu já tinha ouvido falar nesse autor, mas nunca li nada dele: Vou ver se consigo alguma coisa pesquisando pra ver se saiu (ou se ainda tá disponível) algum desses contos dele nas livrarias!

    Qto às referências q o Alan Moore usa da obra de Lovecraft... Uma das maiores críticas q fazem ao FILME de "Watchmen" é o final: q ALTERA e elimina completamente uma das referências ao autor (na figura do monstro interdimensional - q no filme não existiu)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Leo, meu camarada !

      Quanto a coluna que vc está bolando sobre o pior dos melhores e ainda não definiu o título, que tal "Cagando no Nanquim" ?
      Realmente tem certas vaciladas que mereceriam ser expostas, relatando também as limitações de alguns "gênios" por aí.
      O Alan Moore mesmo é um que já deu as suas cagadas - seja no papel, seja falando merda.
      Por exemplo, eu adorei A Piada Mortal. Mas a contribuição do Bolland também foi fodástica para aquilo. E no final da história, quando nada mais há para ser dito e o Batman mata o Coringa ao quebrar-lhe o pescoço, foi o Bolland quem demonstrou toda a sua genialidade. Ninguém tinha sacado o lance, apesar de estar claramente evidente ali. Quando isso foi revelado, já que ninguém parecia sacar, a comoção foi geral. Sim, Batman mata o Coringa, fazendo alusão ao título após a última piada contada pelo palhaço do crime!
      Quanto ao badalado "V", gostei muito mais da adaptação do filme. No quadrinho, além de algumas papagaiadas ridículas, o protagonista morre de forma tremendamente banal, deixando um rastro de sangue enorme, como se um pobre elefante tivesse sido sacrificado. Já no filme, o personagem vende bem caro a sua morte, além de muitas firulas que constavam nos quadrinhos terem sido descartadas. E se o Moore não gostou do filme, foda-se a opinião dele!
      Espero que o coroa tenha deixado de ser tão ranzinza e feito algo em "Providence" realmente digno da aura formada em torno do seu nome (só irei ler quando todas as edições forem publicadas).
      Quanto aos contos do Algernon Blackwood, ídolo de H. P. Lovecraft, foi a escritora Heloísa Seixas quem primeiro traduziu e publicou esses contos por aqui, através da Record. Mas existe outra tradução disponível na internet para quem quiser dar uma conferida :

      [PDF] miolo_Contos de algernon Blacwood.indd - Saída de Emergência

      Ainda não li essa versão, portanto não tenho como opinar pois só conheço a que foi traduzida pela Heloísa Seixas (ex-mulher do Raul Seixas).

      Valeu, Leo !

      Excluir
    2. Cara, descordo no ponto de que não importa a opinião do autor quando há adaptação da obra para o cinema. Tem toda importância em relação ao conteúdo e mensagem que o autor quis passar não se distorcer. Roberto Xavier.

      Excluir
    3. Evidente que importa a opinião do autor quando da adaptação da sua obra original. Ocorre que o Moore só fica reclamando e, pelo que parece, nunca está satisfeito com nenhuma dessas adaptações, ao ponto de ter afirmado que nem iria assistir a certas adaptações dessas para o cinema. Porém, uma coisa é a opinião dele sobre isto, e outra bem diferente é a preferência que o público em geral possa demonstrar por algumas dessas adaptações. No meu caso, relativamente ao "V de Vingança", prefiro muito mais o filme ao que li nos quadrinhos. Mera opinião pessoal, tanto a minha quanto a dele ou de qualquer outra pessoa, pois no fim o que importa será sempre a opinião de quem se sentir melhor atraído por esta ou aquela forma em que a obra original foi apresentada.
      Tem gente, por exemplo, que curte as diferentes versões de superheróis que surgiram por aí, enquanto que eu torço o nariz para Homem Aranha com uniforme preto e Hulk vermelho ou que não se transforma mais em Bruce Banner. Tem gente que parece se amarrar nesses lances, Stan Lee parece não se importar muito com nada disso enquanto que eu jamais compraria essas coisas. Portanto, cada qual na sua. E o Moore pode até expressar a opinião dele, mas jamais vai conseguir impor essa opinião a ninguém.

      Excluir
  30. "eu estava fazendo buscas sobre a liga extraordinária e pelo que entendi os direitos de publicação dela no Brasil estão divididos, os dois primeiros volumes com a panini e os demais com a devir né?"


    E aí, Guilherme... blz?

    Sim, os direitos da "Liga" ficaram divididos... Os 2 primeiros Vol. estão com a Panini, e todo o resto q veio depois tá com a Devir (pois o Moore migrou a série - q é autoral - pra editora Top Shelf, só q os 2 primeiros ficaram com a DC)!

    Mas até o momento (ao menos) a Panini não tá com planos de republicar a série... Sendo q ela só lançou o Vol. 1 em capa-dura! Já o 2º Vol. saiu apenas pela Devir em 2004 (antes dela perder o direito desse 2º Vol. pra Panini)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo aparente desinteresse da Panini, é capaz dos direitos vencerem e a Devir recuperá-los republicando novamente os dois volumes futuramente.

      É questão de esperar sentado ou pagar o pedido no ML pelas edições, Guilherme.

      Mas aqui vai uma dica:

      O volume 1 também foi publicado pela Pandora (foi através dela que a Liga desembarcou do Nautilus no Brasil) e pode ser encontrado em dois formatos: Mini-série em 3 edições ou encadernado, por valores mais aceitáveis.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
  31. Oi Leo, td certo? Queria saber se vc tem alguma informação sobre as possibilidades de termos lendas do universo dc dos novos titãs do perez, o restante de mulher maravilha de george perez e sobre a possibilidade de se lançarem outros runs famosos nesse formato, como super do byrne e green arrow de mike grell. É muito frustrante ver sendo lançados esses runs completos nos EUA em dois formatos diferentes- omnibus e tpb- e aqui está esse sacrifício pra sair 4 vols de mulher maravilha. Outra coisa: existem scans de qualidade pra se ler superman do byrne? Obrigado pela informação. Seu blog é ótimo.

    ResponderExcluir
  32. Leo, eu assisti a série de Deuses Americanos ( baseado no livro de Neil Gaiman ) que teve sua primeira temporada finalizada e que série boa, faz tempo que uma série não me impressiona desse jeito. Watchmen é quase certeza que terá uma série pela HBO.

    Leo, fora o "Deuses Americanos", tem outro livro que te recomendo, apesar de não ser bem de histórias, mas é o livro "O Homem de Mil Faces" de Joseph Campbell; simplesmente um dos livros "didáticos" mais incríveis que já li ( http://www.heroisemitos.com.br/2010/12/o-heroi-de-mil-faces.html ), e essa crítica não descreve nem um décimo do quão interessante é esse livro, e é mais interessante ainda para nerdões como nós que gostamos de heróis de ficção.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...