22/07/2017

O "Colecionador Fantasma" Apresenta: "Sansão - O Invencível" (Manhunter - O Caçador)...

O "Colecionador Fantasma" (colaborador do "Submundo") está de volta... E depois de "Bruno Miller" (Bruce Wayne) - Defensor de "Riacho Doce" (Gotham City), e do "Superman" (ou melhor: "Eduardo") enfrentar o próprio HITLER e uma turminha de "Duendes" ("Botelhos"), agora é a vez de "Sansão - O Invencível"!

Na verdade, trata-se da clássica versão de "Manhunter - O Caçador" (personagem que já teve diversas "atualizações" na DC)... 

Confira abaixo (direto das pág. de "Police Comics" - de 1942... E na versão brasileira em: "Almanaque - O Lobinho 2"):

Muitos leitores já ouviram falar em "Manhunter - O Caçador": Uma de suas (várias) versões na DC (Paul Kirk) foi publicada em "Batman" Nº 1 (Editora Abril - formatinho) e há poucos anos atrás a Panini lançou algumas histórias de uma versão mais atual onde uma mulher (Kate Spencer) assume essa identidade. Só que teve um Caçador antes de todos esses: Dan Richards, criado em 1942 para a Quality Comics na revista: "Police Comics" nº 8 (capa acima: com o "Homem-Borracha")!

No Brasil, ele era conhecido por: "Sansão - O Invencível"... e da mesma forma que o "Batman", ele não tinha superpoderes. Saiu do limbo durante a saga "Milênio", e teve sua origem alterada para se adequar aos "Caçadores Cósmicos". Decidiram que Thor, aquele cachorrinho que andava com ele era um androide programado para vigiá-lo para os "Caçadores Cósmicos". O que na década de 40 era um reaproveitamento de ideias, virou uma confusão de origens secretas!

Na verdade, Dan Richards e Paul Kirk nunca haviam se encontrado antes, mesmo porque pertenciam à editoras diferentes até a DC assumir a Quality. Foi então que mudaram o passado dos 2. Nas imagens acima, podemos apreciar uma história clássica do Caçador I (Sansão) Dan Richards na despretensiosa Era de Ouro. São imagens tiradas do "Almanaque - O Lobinho 2" (de 1945 - Grande Consórcio Suplementos Nacionais)! O "Submundo" agradece mais uma vez a colaboração do "Colecionador" (e suas garimpagens pelas raridades e tesouros das HQs): Mas cá pra nós, a ideia do "Cachorro-robô" foi de lascar, hein? rs!

Até+

64 comentários:

  1. Já me perguntava quando voltaríamos a ver uma de suas relíquias fantasmagóricas, Colecionador.

    E Leo, ver esse quadrinho, me faz lembrar que nem tudo criado na Era de Ouro, reluzia como.

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
  2. Ver essa capa do Borracha, me lembrou também que na lista original da DC/Eaglemoss, fazia parte um encadernado com parte da fase ilustrada pelo Kyle Baker, que resgatava o personagem.

    Mas mesmo que saia, irei passar. Pelos motivos já comentados aqui anteriormente.

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
  3. "E Leo, ver esse quadrinho, me faz lembrar que nem tudo criado na Era de Ouro, reluzia como."


    E aí, VAM... blz?

    De fato, nem todas as eras reluziam o tempo todo como ouro, prata, e bronze... a diferença sempre esteve na quantidade de material a ser peneirado pelos leitores em cada uma delas, rs!

    E o "colecionador" tava fazendo falta aqui no blog mesmo... Eu adoro as garimpagens q ele faz em curiosidades do passado remoto das HQs. Tenho mais umas 2 ou 3 matérias dele engatilhadas pra breve tbm (uma melhor q a outra)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em verdade, esses termos de ouro, prata e bronze têm a ver com o sucesso e popularidade das HQs naquele tempo. Por isso que eu recuso-me a usá-los para HQs de países que, ao contrário dos EUA, não tiveram vendas decrescentes durante todo esse período...

      Excluir
    2. Oi, Hunter... blz?

      Eu tbm não sou mto adepto do uso desses termos (ouro, prata, bronze)... e geralmente só os utilizo pra me situar em determinado contexto histórico ou pra fins de pesquisa!

      Lembro q nos anos 90 "tentaram" emplacar uma "Era Moderna"... Mas (por razões óbvias) acabou não colando, rs!

      Abs!

      Excluir
    3. Deveriam ter batizado os 90 como Era da Platina, que está abaixo do Bronze e atualmente Era do Chumbo.

      Pra serem coerentes com o despencar do volume de vendas.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    4. Na verdade, o período entre 1986 (que é considerado o final da era de bronze) e meados dos anos 90 é o período de MAIORES VENDAS DA HISTÓRIA DOS QUADRINHOS AMERICANOS!

      Ele é apelidado de "era do ferro" ou "era das trevas" (não há nome consensual) devido à violência do material publicado, mas ninguém pode questionar o seu sucesso, mesmo temporário (e, desconfia-se, gerado artificialmente por especuladores).

      O rescaldo da morte do Super-Homem derrubou as vendas e, eventualmente, lançou um período que não teve, ao contrário dos anteriores, ainda uma característica consistente que se possa usar para definir.

      Repare que é preciso uns bons 20-30 anos de intervalo para se conseguir estudar e apontar as características de uma era passada, mas já é possível se apontar as seguintes eras:

      - Era de Platina (esse É um nome consensual), do nascimento das revistas em quadrinhos americanas (1933?) até 1938 (publicação de Action Comics 1)

      - Era de ouro, de 1938 até 1954 (introdução do Comics Code, embora outros sugiram datas alternativas)

      - Era de prata, de 1954 até 1970 (basicamente quando Jack Kirby deixa a Marvel e a DC começa a reformular os títulos de sucesso da era de prata, essa é uma data bastante consensual)

      - Era de Bronze, de 1970 a 1986 ("adultização" dos quadrinhos decorrente de Cavaleiros das Trevas e Watchmen)

      - Era das trevas/do ferro, de 1986 até 199? (colapso do mercado direto)

      As datas do final da era de ferro não são consensuais. Pode ser 1994, quando a Marvel comprou a distribuidora Heroes World, efetivamente dando um golpe mortal no mercado especulador, ou 1996, quando a editora entrou em concordata. Eu diria 1996.

      De lá para cá, na falta de nomes melhores, seria a era moderna, marcada pela ascensão dos encadernados, decadência dos periódicos, fortalecimento das editoras independentes e maior valorização dos argumentistas sobre os desenhistas.

      Excluir
    5. Valeu, Hunter!

      O Paul Levitz discorreu sobre o tema numa série de livros da Taschen, conhece?:

      http://www.hollywoodreporter.com/sites/default/files/custom/Book%20covers/Unknown-1.png

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    6. Oi, Hunter... Tdo bem?

      Brigadão mesmo pela listagem acima com as especificações de cada era das HQs... Vou salvar seu comentário pra qdo eu precisar de novo contextualizar essas "eras" em alguma pesquisa (a última vez q precisei pesquisar sobre isso, encontrei por aí um monte de datas e informações q não batiam entre si)!

      Essa listagem q vc postou faz mto mais sentido: Até pela própria natureza dos acontecimentos em cada período (e q levaram às referidas mudanças de conceitos, forma, e estilos de HQs)!

      Os anos 90 renderam belos sucessos de venda sim e ainda formaram uma cultura de "super-stars" pra alguns artistas... Mas cá pra nós, essa turminha da Image nunca me convenceu: e mesmo na época eu já achava aquilo tudo mto ruim (da linha Image - e o padrão q se estabeleceu a partir daí - o máximo q eu aguentei foi o "Spawn": E isso até o nº 12 da revista)!

      Abs!

      Excluir
    7. Não tenho essa série de livros do Levitz. Na verdade é um desdobramento do livrão gigante da DC que ele fez para a Taschen.

      Eu até queria comprar esses livros, mas a série foi interrompida (penso que no terceiro) e eu decidi não arriscar.

      As eras de platina, ouro, prata e bronze hoje são consensuais entre pesquisadores (embora a data do final da era de ouro e início da era de prata seja MUITO disputada, eu sou da opinião que o Comics Code foi o divisor de águas).

      A era de ferro/das trevas ainda é polêmica (há quem diga que nunca terminou), mas em retrospecto considero que esse período é razoavelmente coeso dentro das datas que eu falei (1986-96).

      As HQs venderam e MUITO nos EUA no início dos anos 90! X-Men, sem eventos nem nada, vendia mais de 700 mil exemplares por mês! E havia presença cultural. Rob Liefeld estrelou um comercial de TV das calças Levi's com Spike Lee! Se pegarem série de TV com crianças pré-adolescentes do período, vocês verão revistas em quadrinhos e posters da época! Um exemplo são as primeiras temporadas de Malcolm in the Middle (assistam se puderem, foi a série que revelou Bryan Cranston!). As vendas não foram só para especuladores...

      Sim, era quase tudo muito ruim, mas a verdade é que conseguia atingir uma parcela do público que as HQs americanas nunca antes OU DEPOIS atingiram! A maior parte do público, ainda mais infantil (que ainda era o target naquele tempo), não é muito exigente, vamos concordar. E Rob Liefeld e cia. refletiam o espírito da época.

      O problema é que as grandes editoras americanas (e Image era uma delas na época, bem mais do que é hoje) nunca souberam fazer as coisas pela metade. E tome eventos, capas especiais e mil outras medidas caça-níqueis que nem sequer eram necessárias naqueles tempos de prosperidade! O pessoal da Image agravou tudo com sua incapacidade de manter a periodicidade dos lançamentos. Ficou famoso o atraso da série Wetworks do Whilce Portacio (um dos fundadores da Image, mas que perdeu o "posto" por não ter conseguido publicar sua HQ a tempo), que levou TRÊS ANOS entre o anúncio inicial e a publicação do primeiro número. O PRIMEIRO!

      Consta que as coisas também estavam fora de controle nos bastidores. Os fundadores da Image quase todos criaram estúdios para produzir spin-offs das suas séries. Nesses estúdios parece ter rolado todo tipo de excessos típicos de caras que viram milionários antes dos 30, inclusive drogas e tal. Mesmo autores estabelecidos (alguns da Marvel e DC!) pegavam os polpudos royalties que recebiam e SUMIAM por meses. Paul Smith era rei disso.

      Enfim, alguém precisa fazer um bom livro examinando esse período. Ele é um dos mais interessantes da história dos quadrinhos!

      Excluir
    8. Oi, Hunter... 3 ANOS pra se publicar o 1º número de um gibi já anunciado parece deboche mesmo (imagino q entusiasmo os leitores da época não devem ter ficado de seguirem adiante com a série depois, rs)!

      E é engraçado q eu acompanhei a ascensão e queda da Image através das revistas impressas dos anos 90 (Wizard e Herói) além dos primeiros sites especializados em HQs do Brasil (lá nos primórdios da internet - pré anos 2000): A treta entre McFarlane X Liefeld foi a mais marcante q eu me lembre!

      E realmente... estão nos devendo um BOM livro sobre essa fase (sobre todas as outras eu já tenho livros específicos)!

      Abs!

      Excluir
  4. "Ver essa capa do Borracha, me lembrou também que na lista original da DC/Eaglemoss, fazia parte um encadernado com parte da fase ilustrada pelo Kyle Baker"


    Tens razão, VAM...

    Tbm me lembro até de ter visto essa capa na coleção alemã da Eaglemoss... e eu até q teria bastante interesse nessa ed. "SE" ela fosse sair no Brasil!

    Mas lamentavelmente... Acho q essa foi uma das ed. SUBSTITUÍDAS pela lixarada q é a série "Superman & Batman" (a qual só os editores brasileiros parecem achar "massa": puta mau-gosto do caramba)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre essas substituições de títulos tanto na coleção da Salvat quanto Eaglemoss só me fazem confirmar a desconfiança de que a maioria dos profissionais que trabalham nessas editoras não entendem nada sobre o negócio no qual estão inseridos. Falta muita coisa...respeito ao consumidor, conhecimento sobre o produto, pesquisas de opinião, atendimento pois vendas...Roberto Xavier.

      Excluir
    2. Acho que não Léo, lembro de ter visto no ISBN, a maioria das edições substituídas são coisas que a PAnini tem interesse em talvez publicar em versão luxo como Foice e Martelo ou Birtright o Borracha passa longe do interesse deles...
      Cesar Leal

      Excluir
    3. De fato, Roberto...

      Só pela seleção de alguns títulos pra substituição, a gente percebe q os envolvidos não são mto entendidos no ramo e acham q pra vender bem basta ter o "bátema" ou o "super" na capa (ou os 2 juntos, de preferência)!

      Acredito q essa Coleção DC foi um desperdício de potencial... com o catálogo da DC, essa coleção tinha tudo pra ser uma das mais fodônicas de todos os tempos!

      Abs!

      Excluir
    4. E aí, Cesar... blz?

      Eu até já me perdi na conta de qtas substituições houveram nessa coleção... e entendo q é bom qdo as 2 editoras envolvidas combinam entre si pra evitar repetécos (tipo no caso da "Foice e Martelo", q poderia acabar saindo pelas 2 ao mesmo tempo e agora vai ser só pela panini):

      Só acho q exageraram na escolha de arcos de "Superman & Batman"... tinha tanta coisa mais interessante e rara pra ser utilizada, né?

      Abs!

      Excluir
    5. Gosto mais da DC do que da Marvel. Esperava mais dessa coleção da Eaglemoss. Mas, fica a lição de que não vale a pena colecionar essas coisas e não se arrepender no final. Sigo pegando o que interessa e dando preferência pela versão da Panini quando há repeteco de conteúdo entre as editoras. Por experiência própria vejo que é mais fácil passar pra frente encadernados da Panini do que da Salvat ou Eaglemoss. Logo compro com desconto leio e se não gosto fica fácil passar adiante pelo valor adquirido. Confesso que cada dia que passa confirmo que materiais do ano 2000 pra cá pouca coisa se salva. A maior parte são leituras apenas razoáveis sem nenhuma chance de se querer ler de novo.. Roberto Xavier.

      Excluir
    6. E aí, Roberto... blz?

      Embora eu tenha me criado sendo um marvetinho, com o tempo eu aprendi a gostar da DC e reconheço q ela tem um vasto e excelente catálogo de HQs q eu ainda estou redescobrindo aos poucos!

      E sei q a "Coleção DC" da Eaglemoss poderia ter sido MUITO melhor e mais relevante do q realmente foi (e está sendo)... Houveram boas edições do início da coleção pra cá, mas a seleção editorial ficou devendo e a qualidade geral acabou comprometida!

      Seja como for... pra esse tipo de coleção, o ideal ainda é o próprio leitor selecionar aquilo q vale a pena (conforme seu gosto pessoal)!

      Abs!

      Excluir
  5. Renato França22/07/2017 19:26

    Seria The Mouthpiece um plagio do Spirit?

    ResponderExcluir
  6. Fala, Léo!
    Mais um belo trash food!
    Já estava sentindo falta dos arquivos históricos do CF.

    Vendo o Borracha, lembro-me de sua revista pela Ebal. Em dupla com o Astro, desenhado pelo Ditko!

    Resultaria numa ótima edição do selo Lendas do Universo DC.

    abs.

    ResponderExcluir
  7. Oi Leo!

    Eu sabia que o "Caçador" tinha outras versões, além da Kate Spencer e Mark Shaw (que já apareceram em Arrow!), mas nunca pesquisei sobre a publicação destes no Brasil, mas "Sansão" jamais faria eu ligar o nome ao personagem!

    Estas relíquias do Colecionador Fantasma noz faz conhecer um Brasil esquecido e desconhecido de décadas atrás!

    O Nome "Caçador' que seria a tradução literal de "Manhunter", creio eu poderia ser utilizado sem problemas, mesmo numa época mais conservadora da sociedade brasileira, até porque já existiam histórias dos Irmãos Grimm que possuíam personagens com este nome ou adjetivo. Mas creio que "Sansão' era mais vigoroso e atrativo para os leitores da época, afinal, o nome de um personagem bíblico com grande força e virtude por si só já era uma grande jogada comercial da editora!

    Putz! como eu gostaria que as histórias do Manhunter (Mark Shaw) fossem republicadas por aqui, bem como as do Checkmate, mas acho que estou sonhando muito, nem sei se tem este material encadernado lá fora; fora o fato da Panini ter muito material de excelente qualidade que já poderia ter sido republicado por aqui como o Arqueiro Verde de Mike Grell, que ela ignora totalmente os pedidos dos leitores!

    A edição do Homem Borracha da coleção DC Eaglemoss vai sair sim, inclusive já está registrada no ISBN; até o outubro ela sai publicada no eixo um de distribuição da editora!

    A lista do que está por vir na editora:

    Batman Amantes e Loucos;

    Arqueiro Verde- Os Caçadores;

    Homem-Borracha: Uma Caçada Muito Louca;

    O Bravo e o Audaz: Os Donos da Sorte;

    LJA -Nova Ordem Mundial;

    Flash - Guerra de Gangues;

    Superman- O Legado das Estrelas parte um;

    Superman O Legado das Estrelas parte dois;

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É vai sair mesmo, mas ao contrário do Borracha, não consigo esticar minha grana p/ pagar 50 pratas nessa edição não...

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    2. Seria bacana mesmo se a minha renda tbm pudesse ser esticada todos os meses, rs...

      Abs!

      Excluir
  8. "Seria The Mouthpiece um plagio do Spirit?"


    Oi, Renato... Sim, pelo LINK abaixo parece ser mesmo um plágio bem sem-vergonha do "Spirit":

    https://1.bp.blogspot.com/-MDL_5KZROHs/WQtDgVZiDhI/AAAAAAACAX8/iufeV0FdmCsoQJnH5GnHjV0_ZnnCpeuDgCLcB/s1600/police%2Bcomics%2B006%2B044.jpg

    Se bem q esses mascarados de histórias policiais da Era de Ouro eram todos meio parecidos...

    Abs!

    ResponderExcluir
  9. "Vendo o Borracha, lembro-me de sua revista pela Ebal. Em dupla com o Astro, desenhado pelo Ditko!"


    E aí, Victor... blz?

    Eu tinha alguns gibis do "borracha" na EBAL... Mas eram poucos (uns 2 ou 3) pois eu colecionava outras coisas na época. Não me recordo do "Astro" (Ditko), mas vou pesquisar melhor pra ver se me reaviva a memória, rs!

    E nem me fale: A coleção de "Lendas" é algo q eu ainda gostaria mto de ver se tornando mais ampla e cobrindo séries mais raras e obscuras da DC!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um dos meus primeiros gibis da EBAL também tinha o Eel na capa: "Pequenina #9: Homem-Borracha em Formatinho", que o Borrachudo dividiu com o Aquaman.

      O Arthur, aliás, chutava bundas com força nesta edição. Quem dira, o Aquaman foi o 1º super-herói mais violento que a média que conheci. Cortesia de Paul Levitz e Jim Aparo.

      Obrigado pelo fantástico post (mais um!) e pelas lembranças, Colecionador & Leo.

      Excluir
    2. Valeu mesmo por ter curtido a postagem, doggma... Os méritos são todos do "colecionador" nesse caso (assim: posso afirmar q tbm adorei a postagem, rs)!

      E quem diria, hein? O "Aquaman" em histórias clássicas violentas? Essa eu gostaria de ver (conheço quase nada das fases clássicas dele)!

      Abs!

      Excluir
    3. Era bem badass mesmo. Salvo engano esta edição se encontra no fabuloso Guia EBAL.

      Excluir
  10. "Estas relíquias do Colecionador Fantasma noz faz conhecer um Brasil esquecido e desconhecido de décadas atrás!"


    Oi, Elcio... Tdo bem?

    O q eu mais gosto nas postagens do "Colecionador" é q eu SEMPRE aprendo mais sobre HQs e curiosidades q eu nem imaginava q haviam rolado por aqui... Essa do "Sansão" é um belo exemplo disso: Nunca q eu iria associar o nome traduzido desse personagem com o original: "Manhunter"!

    E q legal saber q o "Caçador" já apareceu na série de TV do "arqueiro"... Eu assisti até a metade da 2º temporada e preciso retomar a série (assim q eu conseguir reduzir minha jornada de trabalho diária - q hj passa de 12 horas direto no trampo, rs)!

    E de TPs importados... Achei este aqui do "Manhunter" (de Archie Goodwin & Walt Simonson) mto interessante:

    http://d1466nnw0ex81e.cloudfront.net/n_iv/600/562143.jpg

    E te agradeço pela informação sobre o "borracha" pela Eaglemoss... fico feliz q essa ed. seja mesmo lançada aqui, pena são os preços praticados pela editora nessa coleção (mas nada impede de aparecer baratinha num encalhe ou coisa do tipo)!

    Dessa lista da Eaglemoss... Me interessei tbm pelo: "Arqueiro - Caçadores" (essa é obrigatória) e pelo "Flash - Guerra de Gangues" (q já me falaram bem e eu nunca li)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse Caçador é o Paul Kirk, o TP faz parte de Tales of Batman do Goodwin. Por isso ele aparece na capa:

      https://images-na.ssl-images-amazon.com/images/I/517EoM4O8zL._SX336_BO1,204,203,200_.jpg

      Essa capa que encontrou Leo, é do 1º TP. O 2º foi esse:

      https://s3.amazonaws.com/images.yuku.com/image/jpeg/3af266e168657a7107e6699156460294d6b58b4a.jpg

      E ele já ganhou Artist Edtion também:

      http://cdn.wallsandbridges.co.uk/wp-content/uploads/2014/12/manhunter-cover.jpg

      Mas antes de tudo saiu como história back-up em Detective Comics e depois como mini-série:

      https://upload.wikimedia.org/wikipedia/en/e/e1/Manhunter_paulkirk.jpg

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    2. Esse importado não tem o epílogo (prólogo?) feito pelo Simonson após a morte do Goodwin (e como homenagem a ele).

      Compre este, está esgotado lá fora, mas ainda se encontra:
      https://www.amazon.com/Manhunter-Special-Archie-Goodwin/dp/1563893746

      Excluir
    3. Opa... valeu mesmo pela dica, Hunter:

      Essa capa do TP q vc indicou parece ser metalizada (ficou show)... Mas gostei mais ainda de um TP do "Homem-Máquina" (Kirby e Ditko) q aparece junto na lista de sugestões (assim q meu cartão folgar, vão os 2 pro COFRE, hehe)!

      Abs!

      Excluir
    4. Sim, é metalizada. Eu tenho. ;-)

      Excluir
  11. Cara, vou te contar, dei uma lida na minissérie do Sentinela e digo, que final broxante para uma história que seguia tão bem, só não foi pior para mim do que aquele final da minissérie Mundo Gavião.

    Essa galera não sabe finalizar bem as histórias, colocam um desenvolvimento ótimo, mas terminam com um final fraco. Acho que o maior exemplo foi uma história em quadrinhos que li em meu período de pré-adolescente; eu li uma divertida história que no fim, com todo o desenvolvimento de dois personagens, a carismática garota fica com um personagem altamente sem graça ou personalidade e que não apareceu nem em 5% dos capítulos, é aquele caso de "vai entender o que se passa na cabeça do escritor para um desfecho desse".

    Um desejo de infância que morreu quando soube que o rei Kirby havia falecido, era ver pela Marvel ou DC, ele criando um herói que venho de um garoto que ganha a aparência e os poderes de um personagem do jogo que o protagonista, afinal, que criança não desejou se tornar algum personagem de seus jogos favoritos ao menos uma vez na vida. Enfim Leo, boas idéias é que não faltam para criar bons personagens, o que falta é vontade e arriscar. Infelizmente o ramo de HQs faz o mesmo que faz a décadas, achado que tentar se "antenar com a forma de se expressar da juventude" e os problemas sociais vigentes são "revolucionar", ao invés de arriscar novos conceitos, histórias e tipos de personagens, como se os personagens fossem mais importantes do que a qualidade das histórias. Sinceramente, no dia que algum país que produz bons quadrinhos tiver o marketing ao menos comparável ao americano, a Marvel e a DC vão se dar bem mal, porque não vejo hoje motivo além do marketing para essas duas serem as que mais vendem no mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí... blz?

      O marketing é tudo hj em dia mesmo (o sucesso no meu ramo de trabalho depende exclusivamente do marketing - isso é inegável)... e isso vale principalmente pras HQs tbm: A soma de uma boa campanha de marketing aliada ao hype da mídia em torno dos FILMES de heróis é o q tem mantido viva a chama de alguns personagens Marvel/DC (q padecem há anos com péssimos roteiros e falta de criatividade)!

      Mas te confesso q não me lembro direito do final do "Sentinela"... Li na época q saiu pela Mythos e só me recordo q gostei mto da série no geral!

      Abs!

      Excluir
    2. Essa tática de começar bem a história e terminar meia boca é o estilo Straczynski que ultimamente tem sido adotado por caras como Mark Millar, geof Johns, Frank Miller. Roberto Xavier.

      Excluir
    3. Sentinela é uma porcaria do início ao fim, mas eu gosto muito de Mundo Gavião...

      Excluir
  12. Parabéns ao colecionador por mostrar esses exemplares da sua coleção. Apesar de eu só me interessar pelas publicações das eras de prata e bronze, é sempre bom tomar conhecimento dessas da era de ouro. Eu nunca tinha visto nada como esse "Almanaque de O Lobinho". Se não fosse a grande rede de computadores, nunca tomaríamos conhecimento dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lenimar... Tdo bem?

      Tbm sou mais fã da prata e do bronze, hehe... Mas pra fins de curiosidade e pesquisa, sempre acabo flertando com os clássicos da Era de Ouro tbm!

      E realmente, a internet tornou possível pra todos nós o acesso e conhecimento à gibis q seriam improváveis de serem encontrados em sebos na forma física hj em dia. Imagina encontrar por aí uma ed. q nem essa do "lobinho" de 1945? Ainda mais em boas condições pra leitura e manuseio? Sem falar q o preço cobrado por quem tivesse uma raridade dessas seria impraticável pra maioria dos "mortais", rs!

      Abs!

      Excluir
  13. Repare que ele não é só Caçador, ele é Caçador de HOMENS (MANhunter)! Ui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha... Pior, o cara ainda é seletivo na escolha da "presa", rs!

      Abs!

      Excluir
    2. Novidade Off-Topic direto da SDCC 2017, Leo!

      Eaglemoss anuncia sua nova coleção de figurines - Batman Animated Series, prevista para lançamento em Outubro 2017 somente lá na gringa.

      Essas são as primeiras peças mostradas:

      http://news.toyark.com/wp-content/uploads/sites/4/2017/07/SDCC-2017-Eaglemoss-Display-032.jpg

      http://news.toyark.com/wp-content/uploads/sites/4/2017/07/SDCC-2017-Eaglemoss-Display-035.jpg

      http://news.toyark.com/wp-content/uploads/sites/4/2017/07/SDCC-2017-Eaglemoss-Display-037.jpg

      http://news.toyark.com/wp-content/uploads/sites/4/2017/07/SDCC-2017-Eaglemoss-Display-041.jpg

      Sem maiores detalhes.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    3. Opa... Valeu mesmo, VAM:

      Não curto mto o traço/estilo cartunesco (queixo quadrado, rs)... Mas tenho q dar o braço a torcer q essas miniaturas ficaram realmente mto bonitas e bem-feitas!

      Deve vender q nem água no dia em q lançarem aqui... (especialmente: "Coringa" e "Arlequina")!

      Abs!

      Excluir
    4. Sou suspeito pra falar, pois adoro a simplicidade desse design. Isso sem me ater a todos os outros méritos da animação.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
  14. Essas ediçoes do Colecionador sao fisicas?
    Abraços

    Russell Wilson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Russell... blz?

      Pior q são sim, rs: O "Colecionador" tem um vasto acervo de HQs raríssimas (mtas delas dos anos 40 até) e extremamente bem conservadas! Um verdadeiro TESOURO do colecionismo!

      Abs!

      Excluir
  15. Poderia rolar uma coluna das revistas mais raras,Leo.
    Eu so sei as obvias,Superman 1 e tals.
    Abraços

    Russell Wilson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ideia é ótima, Russell...

      Mas pra uma coluna assim, eu precisaria da ajuda e colaboração direta do "colecionador": Pois a revista mais antiga q eu tenho na minha coleção é um "4F" nº 1 da EBAL (de 1971)... Nem chega perto das verdadeiras raridades q o "colecionador" possui, rs!

      Abs!

      Excluir
    2. Ganho de você por um ano, Leo! :)
      Tenho o Almanaque do Batman de 1970. Já tive o de 1967, mas vendi.

      Aliás uma postagem bem legal para a Coluna do Colecionador, seria com os Almanaques considerados mais raros, entre os especialistas. Passa essa ideia pra ele.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    3. Opa... Gostei dessa ideia, VAM:

      Tomara q o "colecionador" se empolgue em ajudar a produzir uma postagem assim (só com raridades cobiçadas, hehe)!

      Abs!

      Excluir
  16. leo o kirby genesys vale a pena ou é mais um material que tem como intuito ganhar dinheiro fácil por causa do nome?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí... blz?

      Nem uma coisa, nem outra: "Kirby Gênesis" é uma HQ feita em homenagem ao Kirby... É um trabalho feito por quem é fã do REI (e a ideia era reviver um universo mais obscuro das criações do Kirby)! Assim, vale a pena apenas pra quem tbm for fã do Kirby (é um gibi feito de fãs pra fãs)!

      Na época do lançamento eu fiz uma mega-postagem em 2 partes sobre essa série (vale um confere):

      http://submundo-hq.blogspot.com.br/2014/08/kirby-genesis-parte-1-uma-previa-do.html

      http://submundo-hq.blogspot.com.br/2014/08/kirby-genesis-parte-2-odisseia-cosmica.html

      Abs!

      Excluir
  17. Oi Leo,

    Totalmente of topic mas achei essa promoção que vaaaaale de mais

    http://www.martinsfontespaulista.com.br/aventuras-de-sir-charles-mogadon-e-do-conde-de-euphrates-acafrao-381626.aspx/p... Único mesmo!!

    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Felipe... blz?

      Brigadão mesmo pela dica... Essa HQ tá na minha lista pra futuras repescagens, rs!

      Abs!

      Excluir
  18. “Apesar de eu só me interessar pelas publicações das eras de prata e bronze “
    “Tbm sou mais fã da prata e do bronze”
    Pior que no tocante a super-heróis também prefiro as eras de prata e bronze, mas a era de bronze é recente e graças ao excelente site Guia EBAL/RGE, a era de prata está acessível, por isso mostro os trabalhos da era de ouro pra essa garotada de 30, 40 anos conhecer um pouco dos primórdios do trabalho editorial brasileiro. Apesar de rústico, esse pessoal se dedicava muito pra publicar HQs no Brasil e seria triste ver tudo se perder no esquecimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, "Colecionador"... blz?

      A Era de Ouro é sempre uma fonte riquíssima pra pesquisas e curiosidades sobre os primórdios das HQs... E tenho feito todas essas coleções da Pixel (atualmente estagnadas) desse período: "Príncipe Valente", "Flash Gordon", "Fantasma", "Mandrake", etc!

      E da Marvel/DC o q vier desse período... pra mim é lucro (pena q é mto minguado qdo relançam alguma coisa da Era de Ouro pela Panini: é lamentável q a coleção de "crônicas" tenha se encerrado)!

      Da minha parte... tbm não deixarei q tudo isso caia no esquecimento: O blog aqui tá sempre à disposição pra postagens de clássicos q nem esta!

      Abs!

      Excluir
  19. “Essas ediçoes do Colecionador sao fisicas?”
    Tudo bem, Russel? Sim, todas as imagens das edições brasileiras são scaneadas das minhas revistas, as imagens em inglês é que são retiradas de sites de download.

    ResponderExcluir
  20. Colecionador, você possui a 1ª aparição do Fantasma no O Globo Juvenil?

    http://www.guiadosquadrinhos.com/edicao/ShowImage.aspx?id=35916&path=gl216100012_35916.jpg

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
  21. "Colecionador, você possui a 1ª aparição do Fantasma no O Globo Juvenil?"
    Não VAM, Globo Juvenil tenho só a partir dos anos 50, quando passaram a usar mais as histórias fechadas. Imagina juntar uma média de 40 a 60 tabloides para ter a história inteira.

    ResponderExcluir
  22. “raridades cobiçadas”
    Não são não Leo, revistas em papel jornal, trabalho editorial rústico... Valem só pela curiosidade histórica. As edições de hoje apresentam papel, encadernação e etc muito superior. Perdem apenas no quesito revisão. Quanto às histórias aí sim vale apena ver que Grant Morrison talvez tenha lido Brucutu (Alley Oop), por exemplo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, nem vem... conheço gente (amigos vermísticos tarja-preta) q dariam um braço por parte da sua coleção, rs!

      Abs!

      Excluir
    2. Em noticias de HQS clássicas... a livraria do Senado lançou uma edição da adaptação do Guarani feita em quadrinhos pelo correio universal em 1937 em edição bem caprichada por 10 reais e sem frete... http://livraria.senado.leg.br/catalogsearch/result/?q=guarani&x=0&y=0

      Cesar Leal

      Excluir
    3. Opa... Show de bola, Cesar:

      Eu tenho um livro em pocket do "Guarani", mas já vou mandar baixar essa HQ tbm (ainda mais por ser um classicão dos anos 30! Valeu mesmo!

      Abs!

      Excluir
    4. Alguma boa noticia vindo das bandas do senado ao menos... rs... e os scans podem ser baixados de graça...

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...